Mais carinho com os mestres

Leonardo Boff fez uma defesa apaixonada dos professores, na XXII Jornada Pedagógica EscolasRio, no fim de semana. Lembrando o pai professor e o entusiasmo de mestres como Darcy Ribeiro, o teólogo frisou que as ruas demonstram insatisfação com a falta de apreço com a categoria.

“Essa não é uma profissão, é missão. Impedir que o mestre tenha recursos e acesso ao pensamento é uma vergonha dos governos”, criticou, no debate. “O grito nas ruas e o eco na educação”, para uma plateia lotada de professores e alunos, no Teatro Oi Casa Grande.

Boff condenou também a violência nos protestos: “É preciso ressaltar a luminosidade do movimento, não se pode deixar que a sombra cubra o todo.” 

As fotos são de Adriano Ishibashi.