Ah, os burocratas...

Outra desses inesgotáveis mananciais de sandices que são os governos - federal, estaduais e municipais. O Governo de São Paulo anuncia a distribuição de 34 pluviômetros a igual número de cidades e diz que servirão "para orientar providências de assistência", nos locais onde chover mais.

Ora, pluviômetro mede a chuva que já caiu. Portanto, não orienta providência de espécie alguma - coisa que só inundações, deslizamentos e desabamentos podem fazer. 

Seria melhor que a burocracia providenciasse análise de riscos, remoção de pobres de áreas ameaçadas, limpasse leito de rios ou bueiros. Ou arranjasse um previsômetro, para medir a chuva que fosse cair. 

Infelizmente, esse não existe. E os nossos serviços de meteorologia - com todo o respeito - erram, como se sabe, 99 por cento das previsões de fazem.