MAM Rio é premiado em edital da Funarte e vai incrementar acervo

O MAM Rio foi o vencedor do “Prêmio Marcantonio Vilaça/Funarte”, para aquisição de obras de arte. E, em outro projeto, a jornalista, curadora e crítica de arte,Fernanda Lopes, ganhou a "Bolsa Funarte de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais 2012", para pesquisar a Sala Experimental do MAM Rio, na década de 1970.

O "Prêmio Marcantonio Vilaça/Funarte", no valor total de R$350 mil, permitirá que a coleção do MAM Rio receba obras dos artistas Carlos Vergara (1941), Emil Forman(1954-1983), Cao Guimarães (1965) e Maria Nepomuceno (1976). As obras adquiridas são: uma série de trabalhos gráficos e fotografias do artista Carlos Vergara,produzidos desde a década de 1960 até hoje; a instalação de Emil Forman, com mais de 2.500 imagens, que inaugurou a Sala Experimental do MAM Rio, em 1975; fotografias da série “Gambiarra” e a videoinstalacão “Acidente”, de Cao Guimarães, e uma instalação da artista Maria Nepomuceno. 

A jornalista, curadora e crítica de arte Fernanda Lopes irá pesquisar a Sala Experimental do MAM, que surgiu em um momento em que muitos artistas importantes hoje, como Waltercio Caldas e Tunga, faziam suas primeiras exposições individuais. A ideia é estudar a sala, falar das motivações da sua criação, da importância da sua atuação, investigar se ela deixou "legados ou heranças" e tentar traçar um paralelo com outras iniciativas da mesma época. Após a pesquisa, que levará seis meses, será lançado um livro com o resultado e será realizada uma mesa de debate sobre o assunto.