Depois de uma década, Conit sai do papel e pode beneficiar empresários 

Nos últimos dias, o Governo começou a compor as câmaras setoriais do Conselho Nacional de Integração das Políticas de Transporte – Conit.

O órgão foi criado há 11 anos, em 2008 foi regulamentado e apenas em 2010 teve seu regulamento interno elaborado.

Trata-se de um conselho vinculado diretamente à Presidência da República, com objetivo de promover a integração do transporte de pessoas e bens, visando à competitividade, desenvolvimento tecnológico e coordenação entre as partes.

Comenta-se que o primeiro ato do Conit será acabar com a cobrança da contestada taxa de espelho d’água. O motivo é que a taxa obriga portos e terminais a pagarem pelo uso da água, e, para empresários, quem ganha concessão de porto tem direito implícito ao uso de água, do mesmo modo que o concessionário de aeroporto não precisa pagar pelo ar. A taxa é aplicada pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU), vinculada ao Ministério do Planejamento.