Só lucro para o grupo que comprou a Kopenhagen

O grupo CRM, que comprou a Kopenhagen em 1996,  nada tem a reclamar da Páscoa. 

Ao contrário, o volume produzido foi o maior da história. 

A  previsão de faturamento no ano é de R$ 590 milhões, com alta de 23% sobre o ano passado – e o PIB deve crescer menos de 4%. 

A marca Kopenhagen tem 70 anos e conta com 296 lojas, enquanto a subsidiária Brasil Cacau, com 156  lojas, em menos de três anos de vida, tem como objetivo acrescentar 100 lojas a cada ano.