Confusão: a mala dos tucanos e o revólver do Lavareda

Bala por nota

Na última terça-feira, o cientista político Antonio Lavareda, tucano de alta plumagem, foi detido pela Polícia Federal no aeroporto de Recife, quando tentava embarcar uma mala com três balas de revólver 38 dentro.

Levado para uma delegacia da Polícia Civil, Lavareda esclareceu tudo, mostrou documento provando que tinha porte de arma e  ainda sugeriu que as balas devem ter ficado caídas na mala quando levou, algumas semanas atrás, o revólver carregado dentro dela. O engraçado foi o "telefone sem fio" que começou a tocar, até que Lavareda fosse liberado. 

Diversos políticos receberam ligações de gente da oposição afirmando que Lavareda havia sido preso com uma mala de dinheiro. Já tinha até quem comparasse o fato com o momento crítico por que o DEM está passando. "Era tudo que a oposição não precisaria. Seria uma bala de prata. Depois dessa história terrível do Demóstenes, ter que lidar agora com uma coisa dessas... Deus me livre!", comentou um dirigente do PSDB.