Do DEM para o PSDB: 'nem pensar em apoio automático!'

Apoio automático, não

Em conversas privadas entre caciques do PSDB e do DEM, os demistas já deram o recado: o apoio a Aécio Neves ou a qualquer outro tucano em 2014 não será automático como foi em 2010. 

Como uma ala importante do partido, liderada por Cesar Maia e Demóstenes Torres, considera a hipótese de uma candidatura própria, a aliança dos dois maiores partidos de oposição deverá ser mais encorpada para que saia. 

"Não queremos aquela bagunça que ocorreu em 2010, em que o Serra só decidiu pelo vice em junho, a quatro meses da eleição", avisou um dirigente do DEM em reunião recente com Sérgio Guerra, presidente do PSDB. No fundo, ainda é grande a mágoa do DEM com o jeito assoberbado como os tucanos convidaram Índio da Costa para ser o vice de Serra.