Cheia de mistérios, Gol aterrissa nos Estados Unidos 

Gol aterrissa nos EUA

Um grande mistério movimenta o mundo das empresas aéreas desde o dia 16 de fevereiro, quando a Gol recebeu, via a portaria 326 da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o direito de ter dois voos diários do Brasil para os Estados Unidos. 

De onde eles partiriam? Com a marca Gol ou Varig? Com que aviões? Os apertados 737 com escala ou com 767 usados? Quais os destinos nos Estados Unidos? A Gol não fala sobre o assunto. 

Vale lembrar que os voos de longa distância do grupo estão suspensos desde setembro de 2008, quando a Gol decidiu cortar as asas de sua marca Varig no internacional. As especulações são de que a americana Delta, que detém ações na Gol, estaria por trás da operação, ao reformar dois aviões 767 que pertenciam à Varig e que estão atualmente nas oficinas da empresa em Atlanta. Há uma corrente que acha que os voos serão com 737 mesmo e com escalas em Caracas, na Venezuela, para onde a Gol recebeu o direito a mais um voo diário também pela Anac. As apostas de destinos nos Estados Unidos são Miami, Orlando ou Nova York. Já no Brasil, os voos partiriam de Guarulhos, Rio de Janeiro, Belém, Fortaleza ou Manaus. Uma coisa é certa: a operação tem seis meses para começar, a contar do dia 16. Caso contrário, perde-se a linha.