Rio: R$ 9 milhões destinados a projeto social somem nas mãos de empresários 

Empresários se apropriaram de um projeto social, na Gávea, que atendia 800 crianças da Rocinha

Sumiu, ninguém sabe, ninguém viu

O Rio, infelizmente, não escapou das falcatruas do Ministério do Esporte com o programa Segundo Tempo

Leia mais:

Em 2008, os donos da empresa Capital Service se apropriaram de um projeto social no Clube Umuarama, na Gávea, que atendia 800 crianças da Rocinha e o transformaram no Segundo Tempo

Dois meses depois, as 800 crianças viraram 300, 200, 100, 50  e ... acabou.

Mas os "empresários" receberam R$ 9 milhões do Ministério. Cadê o dindim? Tal como a Conceição do Cauby, sumiu, ninguém sabe, ninguém viu.