A exoneração do coronel Mario Sergio da Polícia Militar do Rio já era esperada

'Veja' já investigava o mar de lama na PM

A exoneração do coronel Mario Sergio do Comando-Geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro já era esperada. 

A revista Veja já estava apurando as ligações perigosas dele com o tenente-coronel Cláudio, acusado de envolvimento na morte da juíza Patrícia Accioli.

Os absurdos cometidos no episódio do ônibus na Presidente Vargas, a morte do menino Juan, a fuga do policial Falcon do BEP, entre outros "mal feitos", como diz a Presidente Dilma, desgastaram totalmente a imagem da PM.

Agora, cá pra nós, o que lá fazia o corregedor, Coronel Menezes? Será que em algum outro lugar do mundo, um coronel amigo do comandante-geral, já mandou matar uma autoridade do judiciário? Correm agora no páreo dois nomes para assumir a chefia da corporação:  os coronéis Pinheiro Neto ou Ricardo Quemento 

Seja o que Deus quiser!