Museu do Meio Ambiente debate a sustentabilidade da Copa 2014

Convidado é Claudio Langone, do Ministério do Esporte

"Um evento com a dimensão de uma Copa do Mundo transcende, e muito, a esfera esportiva”. Assim começa o texto de apresentação da Câmara Temática Nacional de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Copa 2014. Dividida em nove áreas, ela se destina a propor políticas e soluções técnicas que garantam que o Mundial deixe ao país legados em áreas estratégicas.

O próximo encontro da série Conversas no Museu - às 10h desta terça-feira (22), no Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico - traz Claudio Langone, consultor do Ministério do Esporte responsável pela concepção e desenvolvimento da Agenda de Meio Ambiente e Sustentabilidade e assessoramento estratégico desta Câmara Temática, para um debate sobre como meio ambiente e sustentabilidade vêm sendo incorporados ao evento da FIFA. Entrada franca.

Claudio Langone é diretor da empresa Paradigma Gestão Ambiental. Formado em engenharia química, foi presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (ABEMA), Secretário Estadual de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul e Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente.

Cada uma das câmaras propostas é responsável por áreas fundamentais à realização do evento, como saúde, turismo, infraestrutura, segurança etc. Está prevista a instalação de câmaras em todas as cidades-sede com o objetivo de consolidar a sustentabilidade como marca da Copa. Entre as diretrizes, a compensação de carbono, a reciclagem de resíduos, o incentivo a negócios verdes e a construção de estádios verdes. Essas e outras ações são abordadas por Langone no encontro.