Em evento do Mercosul, Mourão diz: 'Se vamos preservar 80% da Amazônia, temos que receber por isso'

Vice-presidente participou de conferência sobre comércio e serviços do Mercosul no Rio de Janeiro e comentou sobre questões ambientais relativas à Amazônia

Foto: Folhapress / Alexandre Brum
Credit...Foto: Folhapress / Alexandre Brum

Nessa sexta-feira (5), durante seu discurso na 3ª Edição da Conferência de Comércio Internacional e Serviços do Mercosul (CI21), o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou que o Brasil precisa investir em "crescimento verde" na Amazônia para gerar emprego e renda na região.

Isso seria, segundo ele, uma contrapartida para a preservação de 80% da floresta.

"Se vamos preservar 80% da Amazônia, temos que receber por isso [...]. O Brasil não é nem nunca será um vilão ambiental. Quem viaja este país sabe a quantidade de vegetação original que aqui está preservada. Nossa legislação é extremamente pesada, única no mundo", disse.

Segundo o Uol, um dos assuntos da conferência é o acordo entre Mercosul e União Europeia (UE), ainda em fases de negociação. Uma das prioridades europeias é a garantia da preservação ambiental para que o pacto seja ratificado.

Em visita ao Brasil nesta semana, o chefe da política externa da UE, Joseph Borrell, deixou bem claro que para prosseguir com as negociações, o Brasil precisa cumprir com as medidas ambientais firmadas durante a CPO26, conforme noticiado.

De acordo com Mourão, o foco do Brasil é trabalhar pela modernização do Mercosul. "Temos que prepará-lo para um futuro de crescente competição global entre blocos", disse.

O acordo entre Mercosul e União Europeia prevê, no comércio de bens, que 92% das importações feitas pelos europeus de produtos do bloco sul-americano fiquem livres de tarifas por dez anos. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais