Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Lula aumenta vantagem

Mesmo preso, o ex-presidente é o que mais cresce nas pesquisas de intenção de voto

Jornal do Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) alcançou 37,3% das intenções de voto, segundo pesquisa do instituto MDA em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgada ontem. Mesmo condenado no âmbito da Operação Lava Jato, Lula foi o que mais cresceu entre os candidatos desde o último levantamento em maio. O ex-presidente está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba.

A pesquisa não realizou um cenário de intenção de voto sem o ex-presidente. Em segundo lugar está o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, com 18,8%; Marina Silva, da Rede, com 5,6%, Geraldo Alckmin, do PSDB, com 4,9%; e Ciro Gomes, do PDT, com 4,1%.

O petista também lidera em todos os cenários de 2º turno. O Instituto MDA testou combinações envolvendo Lula, Bolsonaro, Marina, Alckmin e Ciro. Contra o candidato do PSL, ele registra 50,1% da preferência do eleitorado contra 26,4% de Bolsonaro. Nessa disputa, os brancos e nulos alcançariam 19,1% e os indecisos seriam 4,4%

Contra a candidata da Rede, Lula tem 49,8% e Marina fica com 18,8%. Já numa disputa contra Alckmin, Lula pontua 49,5% e o ex-governador, 20,4%. Ele também sai como vencedor contra o candidato do PDT, Ciro Gomes, alcançando 49,4%, contra 18,5%.

Sem ele, há empate técnico nas seis simulações. Quando enfrenta Marina, Bolsonaro atinge 29,3% contra 29,1%. Na disputa com Alckmin, tem 29,4% contra 26,4%. Já contra Ciro, Bolsonaro alcança 29,4% e o pedetista tem 28,2%.

Sem Lula na corrida presidencial, a pesquisa indica que o candidato à vice na chapa do petista, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), seria quem mais herdaria seus votos (17,3%).

Em seguida, Marina (11,9%), Ciro (9,6%), Bolsonaro (6,2%) e Alckmin (3,7%), seriam os principais beneficiados. Os demais candidatos não chegaram a 1%. Entre os eleitores de Lula, considerando um cenário sem o petista, 31% disseram que votariam branco ou nulo e 16,6% estão indecisos.

Macaque in the trees
Tabela de intenção de votos

Reprovação e rejeição

A pesquisa também avalia o índice de rejeição dos candidatos à Presidência. Bolsonaro, Alckmin e Marina estão empatados tecnicamente, com 53,7%, 52,5% e 52,7% respectivamente. Depois, o candidato mais rejeitado é Henrique Meirelles (MDB), com 46,8%, seguido por Ciro Gomes, com 44,1%, que está empatado tecnicamente com Lula (41,9%). Alvaro Dias é o candidato com menor índice de rejeição (27,9%).

O presidente e o governo de Michel Temer não ficou de fora. O emedebista é reprovado por 89,6% da população. Em comparação com a anterior, a aprovação do presidente caiu de 9,7% para 6,9%. Outros 3,5% responderam que não sabem ou não quiseram responder.

A avaliação negativa do governo também piorou e passou de 71,2% para 78,3%. A avaliação positiva caiu de 4,3% para 2,7%. Aqueles que avaliaram o governo como regular passaram de 21,8% para 17,7%.

A consulta, realizada entre os dias 15 e 18 de agosto, entrevistou 2.002 pessoas em 137 municípios das cinco regiões. A pesquisa da CNT/MDA possui margem de erro de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança e está registrada no Tribunal Superior Eleitora (TSE).

---------

Ibope: sem Lula, líder é Bolsonaro

Em um cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na eleição presidencial, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 20% as intenções de voto para o primeiro turno, segundo pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada ontem.

Na sequência aparecem Marina Silva (Rede), com 12%, e Ciro Gomes (PDT), com 9%. Considerando a margem de erro de 2%, os dois presidenciáveis estão empatados tecnicamente na disputa.

O candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, tem 7%, empatado tecnicamente com Ciro. Na sequência, Fernando Haddad, candidato a vice na chapa de Lula, e possível substituto do petista na eleição, tem 4%. Alvaro Dias (Podemos) aparece em seguida, com 3%, em um empate técnico com o candidato do PT.

Cabo Daciolo (Patriota), Eymael (DC), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) aparecem com 1% das intenções de voto. No cenário sem Lula, brancos e nulos somam 29%. Os eleitores que não sabem ou não responderam em quem votar representam 9%.

Com Lula na disputa, o ex-presidente lidera com 37% das intenções de voto para o primeiro turno. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) aparece em segundo lugar, com 18%. Na última pesquisa do Ibope, o petista liderava com 33%, contra 15% de Bolsonaro.

O candidato do PSL tem a maior taxa de rejeição (37%) entre os postulantes ao Planalto neste ano. A segunda maior taxa é a de Lula (30%), seguido por Alckmin (25%), empatado tecnicamente com Marina (23%) e Ciro (21%). Fernando Haddad tem 16% de rejeição, seguido por Meirelles (13%), Alvaro Dias e Eymael, com 11% cada. As menores rejeições ficam para João Amoêdo e Vera Lúcia, com 10%.

A pesquisa é o primeiro levantamento feito pelo Ibope após o registro oficial de candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o início do período oficial da campanha eleitoral. O instituto ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios de 17 a 19 de agosto, e considera 95% de confiança.



Recomendadas para você