Jornal do Brasil

Internacional

Reações americanas e internacionais à morte do senador John McCain

Jornal do Brasil

Após a morte do senador americano John McCain, no sábado (25), em decorrência de um câncer, líderes e ex-líderes dos Estados Unidos e de todo o mundo prestaram homenagem.

- Presidentes americanos

Donald Trump:

"Minhas condolências e meu mais sincero respeito pela família do senador John McCain. Nossos corações e orações estão com vocês!"

Barack Obama:

"Compartilhamos, apesar de nossas diferenças, a fidelidade a algo mais elevado: aos ideais pelos quais gerações inteiras de americanos e imigrantes lutaram e se sacrificaram".

Bill e Hillary Clinton:

"O senador McCain acreditava que todo cidadão tinha a responsabilidade de usar as liberdades oferecidas pela Constituição. Desde seu heróico serviço na US Navy até seus 35 anos no Congresso, ele viveu cada dia com base nesse princípio".

George W. Bush:

"Algumas vidas são tão férteis que é difícil imaginar que elas podem terminar. Algumas vozes tão fortes, que é difícil pensar que vão se calar. John McCain era um homem de convicção, e patriota no mais alto grau".

George H. W. Bush:

"Poucos sacrificaram tanto ou contribuíram tanto para o bem-estar de seus compatriotas, e aos defensores da liberdade no mundo".

Jimmy Carter:

"Os americanos sempre serão gratos por seu heroísmo militar e sua integridade implacável como senador dos Estados Unidos"

- Líderes estrangeiros

Angela Merkel, chanceler alemã:

"O senador McCain foi uma das maiores figuras políticas do nosso tempo e um incansável defensor de uma forte aliança transatlântica"

Emmanuel Macron, presidente da França, em um tuíte em inglês:

"John McCain foi um verdadeiro herói americano. Ele era devotado ao seu país. Sua voz fará falta"

Theresa May, primeira-ministra britânica:

"John McCain foi um grande estadista que incorporou a ideia de serviço altruísta. Foi uma honra considerá-lo um amigo do Reino Unido"

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro israelense:

"Seu apoio a Israel nunca vacilou. Ele estava ancorado por sua fé na democracia e liberdade".



Recomendadas para você