Jornal do Brasil

Internacional

Especialistas não detectam vazamento de gás em quarto onde britânicos morreram no Egito

Jornal do Brasil

Nenhum vazamento de gás no ar condicionado ou outro equipamento foi detectado no quarto de hotel onde um casal de britânicos faleceu esta semana no Egito, declarou neste sábado (25) o procurador da República.

A agência de viagens Thomas Cook ordenou na sexta-feira a retirada de todos os seus clientes do Steigenberger Aqua Magic Hotel, em Hurghada, uma estação balneária na costa do Mar Vermelho, onde os dois turistas britânicos morreram na terça-feira.

O grupo publicou um comunicado no qual declarou estar "muito triste pela morte trágica de dois clientes".

Segundo a imprensa britânica, os mortos, John e Susan Cooper, eram um casal sexagenário procedente de Burnley, norte da Inglaterra, e estavam de férias na companhia de sua filha e netos.

As circunstâncias das mortes ainda não foram estabelecidas. Por precaução, foi decida a transferência dos turistas do citado hotel ou, se os clientes desejarem, providenciada a volta para casa.

A Thomas Cook afirma que verificou as instalações do Steigenberger Aqua Magic Hotel em julho de 2018 e que o hotel recebeu uma aprovação de 96%.

Especialistas em engenharia da universidade de Ganoub el-Wadi, centro do Egito, foram enviados para inspecionar o quarto de hotel, anunciou neste sábado o procurador da República em um comunicado.

"Eles inspecionaram minuciosamente todos os materiais presentes no quarto e particularmente o ar condicionado". Os especialistas apontaram que "o material não apresentava risco", garantiu.

O procurador indicou que aguarda o relatório médico após a coleta de amostras dos corpos das vítimas para exames.

"Uma necrópsia (inicial) não revelou nenhum sinal de violência ou luta", segundo a mesma fonte.

A filha do casal, Kelly Ormerod, afirmou que seus pais se encontravam com boa saúde.

"Não há uma explicação clara. Papai não foi para um hospital, morreu no quarto de hotel, na minha frente. Fui ao hospital com minha mãe, e ela morreu lá", afirmou.

Segundo uma fonte médica em Hurghada, os dois corpos estão em um hospital local. Os médicos declararam que esperam autorização do procurador para liberar os corpos à família ou a diplomatas britânicos.



Recomendadas para você