Jornal do Brasil

Internacional

Guia supremo iraniano está disposto a abandonar acordo nuclear se for necessário

Jornal do Brasil

O guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, reiterou nesta quarta-feira que o país está disposto a sair do acordo nuclear de 2015 se este deixar de "preservar os interesses nacionais" do país.

"Naturalmente, se chegarmos à conclusão de que eu não preserva mais os nossos interesses nacionais, renunciaremos a ele", disse Khamenei, citado em seu site oficial.

O acordo, assinado pelo Irã e as grandes potências em 2015, foi denunciado em maio pelo governo dos Estados Unidos, que restabeleceu sanções contra Teerã.

O aiatolá Khamenei voltou a falar sobre a recusa do Irã de iniciar negociações sobre a questão com os Estados Unidos, apesar de uma recente proposta neste sentido do presidente americano Donald Trump

Estados Unidos "querem que acreditem que podem levar qualquer um, até mesmo a República Islâmica, à mesa de negociações. Mas como eu já disse (...) não acontecerá nenhuma negociação", declarou.

Washington já adotou uma primeira série de sanções e prevê outras em novembro, em especial contra o importante setor de energia da economia iraniana.

Teerã denuncia o "estrangulamento" de sua economia por Washington e solicitou na Corte Internacional de Justiça (CIJ) a suspensão das sanções.

 

neg-er/gk/iw/me/mb/fp



Recomendadas para você