Jornal do Brasil

Internacional

Texano vende projetos para fabricação de armas apesar de proibição judicial

Jornal do Brasil

O texano Cody Wilson começou a vender projetos para a fabricação de armas, incluindo a de uma pistola plástica impressa em 3D, apesar da proibição de um juiz sobre a distribuição deste material.

Cody Wilson publicou os projetos em seu site há quatro semanas, após um acordo com a administração de Donald Trump que acabou com os esforços do governo federal para bloqueá-lo.

Vários estados reagiram apresentando uma ação conjunta afirmando que Wilson estava colocando em risco a segurança pública e um juiz federal emitiu uma ordem temporária, em 31 de julho, proibindo a distribuição dos projetos, e nesta segunda-feira ampliou a ordem até que se resolva o processo.

Wilson disse em entrevista coletiva nesta terça-feira que interpretou a decisão do juiz como uma restrição à distribuição dos projetos online, mas não à oferta dos arquivos para venda por meio de cópias em USB ou por arquivos enviados por email.

"Todos os que quiserem estes arquivos nos Estados Unidos os terão. Estou feliz em me tornar o iTunes das armas descartáveis se não posso ser o Napster", declarou Wilson.

O texano afirmou que os arquivos dos projetos ficaram disponíveis online por vários anos, e que proibir a distribuição de seu conteúdo era similar a impedir a liberdade de expressão.

"O que está em jogo nos tribunais é simplesmente se o governo pode decidir o que você pode dizer ou não, o que você pode ou não colocar online".

O juiz do distrito de Seattle, Robert Lasnik, destacou em sua decisão da véspera que o direito de liberdade de expressão de Wilson são "menores" diante do dano que suas ações podem causar.

"O autêntico propósito pelo qual os envolvidos buscam liberar esta informação técnica é armar cada cidadão fora dos mecanismos de controle tradicionais de licenças, números de série e registros", escreveu Lasnik.

 



Recomendadas para você