Jornal do Brasil

Internacional

Ministro francês da Ecologia anuncia pedido de demissão

Jornal do Brasil AFP

O ministro francês da Transição Ecológica, Nicolas Hulot, anunciou nesta terça-feira o pedido de demissão do governo, um duro golpe para o presidente Emmanuel Macron.

"Tomo a decisão de deixar o governo", declarou Nicolas Hulot à rádio France Inter. Ele disse que sentia estar "muito sozinho" nos temas de meio ambiente no Executivo.

"Vou tomar a decisão mais difícil de minha vida, não quero mentir para mim, não quiero dar a ilusão de que minha presença no governo significa que estamos à altura do desafio", completou o ex-produtor e apresentador do Ushuaia, um popular programa de televisão sobre a natureza e temas ecológicos.

Hulot, 62 anos, foi um dos principais trunfos do presidente Emmanuel Macron após a eleição de 2017.

Ele disse que tomou a decisão na segunda-feira à noite e que não avisou o presidente Macron nem o primeiro-ministro Édouard Philippe.

"Eu sei que não é muito protocolar", admitiu. Hulot acredita que eles tentariam convencê-lo a permanecer no governo.

"Durante estes 14 meses, o primeiro-ministro e o presidente da República foram extremamente afetuosos, leais e de uma fidelidade a toda prova", disse Hulot.

Apesar disso, o governo não conseguiu priorizar as questões ambientais que ele defendia, de acordo com o ministro demissionário.

O porta-voz do governo, Benjamin Griveaux, lamentou a saída e elogiou o trabalho de Nicolas Hulot. Ao mesmo tempo, também criticou a "falta de "cortesia" do ex-ministro.

Cortejado durante muito tempo por políticos, Hulot foi uma das principais figuras nomeadas pelo presidente Emmanuel Macron, o que despertou muitas esperanças.

Apesar de algumas vitórias, como o abandono do projeto de construção de um aeroporto na cidade de Notre-Dame-des-Landes (oeste da França), Hulot também sofreu derrotas, particularmente nos temas vinculados à energia nuclear ou o glifosato.

 

bur-jk/jhd/pb/zm/fp



Recomendadas para você