Jornal do Brasil

Internacional

Coreia do Norte ainda é 'ameaça grave e iminente', defende o Japão

Jornal do Brasil AFP

A Coreia do Norte segue representando "uma ameaça grave e iminente", adverte nesta terça-feira o relatório anual do ministério japonês da Defesa, apesar dos progressos diplomáticos dos últimos meses.

"Não há mudanças em nossa conclusão sobre a ameaça representada pelas armas nucleares e os mísseis norte-coreanos" para a segurança do Japão, destaca o relatório.

Esta ameaça, que segue sendo "sem precedentes, prejudica consideravelmente a paz e a segurança da região e da comunidade internacional".

O ministro da Defesa, Itsunori Onodera, tem em conta o "diálogo" estabelecido entre Coreia do Norte e seus antigos inimigos, mas "não podemos ignorar o fato de que, ainda hoje, Pyongyang tem centenas de mísseis que colocam quase todo o território japonês a seu alcance".

O relatório reafirma ainda as "vivas preocupações" do Japão em relação às ambições militares e navais da China, e destaca que Pequim "tenta modificar o status quo da região pela força".

A China, alegando estar presente no Mar da China Meridional há mais tempo, reivindica numerosas ilhas e recifes na região, contrariando as pretensões de Vietnã, Filipinas, Malásia e Brunei.

Por outro lado, no Mar da China Oriental, Pequim disputa com o Japão as ilhas Diaoyu, administradas por Tóquio sob o nome de Senkaku.

 

hih-anb/lr



Recomendadas para você