Jornal do Brasil

Internacional

Coreia do Norte libertará turista japonês

Jornal do Brasil

A Coreia do Norte vai libertar um turista japonês detido em seu território, anunciou a agência estatal de notícias KCNA, que citou "razões humanitárias".

"Tomoyuki Sugimoto, que visitou recentemente a RPDC como turista japonês, foi colocado sob o controle da instituição competente para uma investigação de seu crime, cometido contra a lei da RPDC", informou no domingo à noite a KCNA, citando a sigla para República Popular Democrática da Coreia (RPDC), nome oficial do país.

Há poucas informações sobre o japonês. A imprensa de Tóquio afirma que Tomoyuki Sugimoto é um cinegrafista que entrou na Coreia do Norte em uma viagem organizada por uma empresa estrangeira.

Ele poderia ser suspeito de filmar uma instalação militar no porto de Nampo, oeste do país, segundo fontes do governo japonês citadas pela imprensa.

Não foi anunciado se Tomoyuki Sugimoto foi indiciado e a KCNA não informou quando acontecerá a libertação.

"As instituições competentes da RPDC decidiram perdoá-lo com clemência e expulsá-lo da RPDC por razões humanitárias", indicou a KCNA.

O ministério japonês das Relações Exteriores se recusou a fazer comentários.

A Coreia do Norte anuncia com relativa frequência a detenção de estrangeiros, que são acusados de espionagem e utilizados com fins diplomáticos.

Três americanos foram libertados em maio, durante uma visita a Pyongyang do secretário de Estado Mike Pompeo.

As relações entre Coreia do Sul e Coreia do Norte melhoraram consideravelmente desde o início do ano. Em abril foi celebrada uma reunião entre os dois países, seguida em junho por um encontro de cúpula entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

Tóquio mantém a linha dura a respeito de Pyongyang, mas também aspira uma reunião entre Kim e o primeiro-ministro Shinzo Abe.



Recomendadas para você