Jornal do Brasil

Cultura

Bons temas desperdiçados: Confira a crítica de "Deus não está morto 3"

Jornal do Brasil RUDNEY FLORES*

As produções de temática religiosa se repetem com frequência nas telas de cinema nos últimos anos, gerando até uma franquia como “Deus não está morto”, que chega ao terceiro episódio com “Uma luz na escuridão”. Personagem das produções anteriores, o pastor Dave (David A. R. White) ganha papel central na nova história. Ele está no meio de uma controvérsia, pois a igreja histórica que comanda dentro numa universidade americana é contestada por quem defende o pluralismo de credo no campus.
O filme até apresenta temas interessantes como a relação conflituosa entre Dave e seu irmão advogado, Pearce (John Colbert), um certo interesse do pastor pela amiga Meg (Jennifer Taylor), a importância da mídias e redes sociais nos embates atuais do mundo, que poderiam ser bem melhor explorados se o roteiro não fosse tão focado no discurso religioso. O final prega a tolerância, que não precisaria necessariamente vir de um religioso mas de qualquer pessoa sensata, o que anda faltando em quase todas as discussões hoje em dia.

*Especial para o JB



Recomendadas para você