Ex-vice-presidente da Colômbia será o negociador do governo com as Farc 

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, nomeou Humberto de la Calle Lombana Caldas, ex-vice- presidente do país (1994-1996), para ser o principal negociador com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A previsão é que os diálogos comecem nas próximas semanas com o objetivo de elaborar um plano de paz pondo fim há quase meio século de combates e violência na região.

Em comunicado, o governo da Colômbia informou que Caldas vai conduzir as negociações, em Oslo, capital da Noruega. Advogado, de 66 anos, ele foi secretário Nacional, ministro de Governo e vice-presidente, além de ocupar o cargo de ministro do Interior.

Além disso, o presidente disse que pretende convidar o Exército de Libertação Nacional (ELN), grupo armado que também atua na Colômbia, para negociar.

O líder das Farc, Rodrigo Echeverri, conhecido como Timoshenko, disse ontem (3) que vai para a negociação "sem rancor ou arrogância." Para os integrantes do governo, essa disposição dele é uma demonstração de boa vontade. A vice-presidenta da Comissão de Paz, Angela Maria Robledo, disse que essa reação do guerrilheiro "é um passo importante na concretização da paz por que anseiam todos os povos".

Integrantes do governo disseram que algumas questões, como a distribuição de terras, as ligações dos guerrilheiros com o narcotráfico e a possibilidade de participação de ex-guerrilheiros na política do país estarão entre os temas abordados nos encontros.