Polícia pede mais prazo para investigar explosão no ABC

Portal Terra

SANTO ANDRÉ - O delegado Alberto José Mesquita Neto, pediu nesta sexta-feira mais prazo para concluir o inquérito que investiga as causas e as responsabilidades da explosão da loja de fogos de artifício em Santo André, no Grande ABC Paulista, ocorrida em 24 de setembro.

O acidente deixou duas pessoas mortas e 12 feridas. A Defesa Civil também interditou diversos imóveis vizinhos ao local da explosão, que destruiu edificações por quase um quarteirão.

A polícia investiga se o proprietário da loja, Sandro Castelani, armazenava explosivos no estabelecimento. Segundo a polícia, ele só teria autorização para vender os fogos. Castelani foi indiciado pelo crime de explosão com as qualificadoras decorrentes das lesões corporais, dos danos ao patrimônio das pessoas e dos homicídios. Ele responde em liberdade.

Inicialmente, o inquérito tinha 30 dias para ser concluído. Entretanto, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o delegado pediu um maior prazo porque os laudos do Instituto Médico Legal e do Instituto de Criminalística ainda não foram concluídos. Caso o pedido seja aceito pela Justiça, o delegado terá mais um mês para finalizar a investigação.