Irã pode entrar no Paquistão para caçar terrorista

REUTERS

TEERÃ - Um integrante do Parlamento iraniano levantou nesta segunda-feira a possibilidade de uma operação militar do país no Paquistão contra o 'grupo terrorista' responsabilizado por um ataque contra a Guarda Revolucionária.

O Irã já afirmou no passado que integrantes do grupo sunita Jundollah (soldados de Deus), que segundo a mídia estatal reivindicou a autoria do ataque suicida de domingo no sudeste do país, operam de dentro do território paquistanês.

- Há unanimidade sobre quaisquer operações que a Guarda Revolucionária e as forças de segurança julgarem necessárias - disse o parlamentar Payman Forouzesh, segundo a agência de notícias Isna.

- Há até mesmo unanimidade de que essas operações podem acontecer em território do Paquistão - disse o parlamentar, que é representante da província de Sistan-Baluquestão, onde o ataque aconteceu.