Com americano, Soares vence e abre campanha pelo bi no Brasil

Atual campeão do Aberto do Brasil na chave de duplas, Bruno Soares iniciou bem a campanha que pode levá-lo ao bi. Nesta segunda-feira, ele abriu a rodada noturna da competição ao lado do novo parceiro, o americano Eric Butorac. Os tenistas bateram os argentinos Carlos Berlocq e Leonardo Mayer no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, em sets diretos de 6/3 e 7/6 (7-3).

Em 2011, Soares triunfou no mesmo torneio, até então disputado na Costa do Sauípe, com o compatriota Marcelo Melo. Curiosamente, os ex-parceiros podem se enfrentar na segunda rodada: isso acontecerá se Melo, que está atuando em São Paulo ao lado do também brasileiro Thomaz Bellucci, superar os espanhóis Albert Ramos e Albert Montañes às 17h (de Brasília) desta terça-feira.

Após dois anos juntos, Soares e Melo desfizeram a parceria para esta temporada, na qual o mineiro e Butorac começaram bem, chegando às quartas de final do Aberto da Austrália. Estes formam a sexta melhor dupla da temporada e são os cabeças-de-chave número um em São Paulo.

O jogo desta segunda começou com um público modesto, especialmente nas arquibancadas superiores do Ginásio do Ibirapuera. O número de fãs presentes aumentou um pouco no decorrer da partida, que antecede a principal da noite, envolvendo o brasileiro Ricardo Mello, número 123 do mundo, e o espanhol Pere Riba, o 90, pela chave de simples.

Ao lado de Butorac, Soares contou com o apoio incondicional da torcida, que vibrou bastante no primeiro set quando o mineiro sacava em 1/1 e 15-30 e voleou uma bola que tocou na fita antes de cair na quadra dos rivais. Era a primeira janela da partida para uma chance de serviço, a qual Soares soube fechar com precisão.

Logo no primeiro game de saque em que tiveram dificuldades, os argentinos perderam o serviço. Foi Berlocq quem levou o break quando Soares encaixou um lob no qual a bola bateu na ponta da raquete de Mayer e caiu para trás. Com 5/3 de vantagem, Butorac sacu bem para fechar o set.

A segunda parcial teve panorama semelhante à primeira, mas o equilíbrio manteve por mais tempo. Os tenistas foram confirmando seus serviços sem tantos problemas até o tie-break.