Índia: artista faz réplica das Torres Gêmeas para lembrar 11/9

Um artista indiano fez uma homenagem às vítimas dos ataques de 11 de Setembro de 2001 com uma réplica das Torres Gêmeas do World Trade Center, de Nova York, atingidas por dois aviões sequestrados por terroristas há quase 10 anos. 

Harwinder Singh Gill apresentou sua obra em Amritsar, na Índia, segundo a AFP.

Gill afirmou que fez as réplicas como um tributo a todas as pessoas que perderam suas vidas durante os atentados de 11/9. 

Neste domingo, os maiores ataques terroristas da história dos Estados Unidos completam 10 anos. O presidente Barack Obama irá aos três locais da tragédia: Nova York, Washington e Shanksville (Pensilvânia), onde o quarto avião desviado caiu após a intervenção heroica de seus passageiros para impedir a ação terrorista.

Em Nova York, assistirá a uma cerimônia ao lado do ex-presidente George W. Bush, do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e do ex-prefeito Rudolph Giuliani. Como acontece, anualmente, quatro minutos de silêncio vão marcar - às 8h46, 9h03, 9h59 e 10h28 - os momentos nos quais os dois aviões de carreira atingiram as torres do World Trade Center (WTC) e quando as duas torres desabaram.

Serão lidos, depois, os nomes dos cerca 3.000 mortos, na presença das famílias, também convidadas para a cerimônia, domingo, de inauguração do memorial do 11 de Setembro.

Muito esperado, este espaço paisagístico de três hectares será aberto ao público a partir do dia 12. Com mais de 200 castanheiras, possui duas grandes fontes, com as paredes de água fluindo sem parar. Foram erguidas no lugar exato onde estavam as Torres Gêmeas. O nome de cada vítima está inscrito em seu entorno.

Perto do memorial está sendo levantada a principal torre do novo complexo, o One World Trade Center, que alcançará 1.776 pés (541 metros), o futuro edifício mais alto dos Estados Unidos. Sua altura, em pés, corresponde ao ano da independência americana.

Para o décimo aniversário, numerosas celebrações estão previstas em Nova York e em outras cidades americanas: corridas, exposições de fotos, corrente humana no sul de Manhattan, espetáculos de dança, concertos no Lincoln Center, na Times Square, em várias Igrejas, entre elas a catedral de Washington, danificada pelo terremoto de 23 de agosto.

Para a ocasião, o Departamento de Estado fez um apelo aos americanos em todas as partes do mundo a permanecerem vigilantes em relação ao terrorismo.

A secretária americana da Segurança Interior, Janet Napolitano, saudou um país "mais forte do que era antes do 11 de Setembro, mais capacitado para enfrentar as ameaças que evoluem, e mais resistente".