Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

Sol Maior

Academia Nacional de Música comemora 50 anos

Maria Luiza Nobre

Semana sem muitos concertos, o que é uma pena, porque mostra que alguma coisa está muito errada, para ser bem gentil com o que vem acontecendo com a cultura na cidade, aliás não é de hoje! O Secretário de Estado de Cultura, André Lazaroni está fazendo verdadeiros milagres para colocar em dia estruturas e salários que não foram causados pela sua gestão. A máquina tem culpa? Tem, seja qual for. As vaidades têm que ser colocadas de lado e as instituições são as verdadeiras estrelas onde a cultura realmente deve acontecer, através de seus corpos estáveis, que são formados por artistas expressivos, abnegados e talentosos e que não deveriam passar jamais pelos problemas que estão passando, porque têm que se concentrar na arte e não ter suas mentes estressadas com problemas que são completamente desafinados. A conta extremamente faraônica do passado ainda recente, estoura agora, e ainda bem que nas mãos de um Secretário de Estado de Cultura que sabe como a máquina anda, suas necessidades e seus problemas de gestão, tem trânsito livre, uma articulação política necessária ao momento, além do conhecimento cultural herdado de sua mãe, a produtora cultural Dalva Lazaroni, que tanto trabalhou pela cidade. Dura missão, e a coluna deseja todo êxito.

Mas ainda não desistimos de desejar para o Rio de Janeiro um futuro cultural digno da capital cultural que um dia foi e quem sabe voltará a ser.

Enquanto isso não acontece, instituição festeja meio século, nova sala com nome de compositor brasileiro e o aconchego do bairro de Botafogo para realizar concerto. Poucos enigmas, é o que tem essa semana, mas para relaxar e ouvir o que existe de melhor na música clássica nesse planeta, basta clicar na foto abaixo e quem sabe fechar os olhos.  Boa semana!  

ACADEMIA 

A Academia Nacional de Música, ANM, festeja seus 50 anos de história e trabalhos dedicados ao universo musical. Fundada em 23 de fevereiro de 1967, pela Maestrina Joanídia Sodré, na época também diretora da Escola de Música da Universidade do Brasil, a ANM  é uma instituição cultural sem fins lucrativos, considerada de Utilidade Pública pela Lei Municipal nº 1709, de 04 de junho de 1991 e está registrada, sob o número 16.536, no Registro Civil de Pessoas Jurídicas do Rio de Janeiro.  Os pioneiros do ensino musical do país, grandes mestres da Escola de Música, hoje da UFRJ, foram, escolhidos para ocupar as 81 cadeiras da Academia, como Patronos, portanto, por seus Membros Titulares. A ANM ainda possui em seus quadros Membros Eméritos, Honorários, Beneméritos e ainda Correspondentes.

Com uma agenda intensa de atividades culturais, a Academia organiza palestras, recitais, concertos, cursos e concursos, com a finalidade de divulgar a cultura artístico-musical junto à comunidade, capazes de motivar todas as classes sócio-econômicas, em uma colaboração com alunos, profissionais e diletantes da Música.

A atual presidente para o triênio 2016-2019 é a pianista Carol Murta Ribeiro , que convida junto com os Membros, para a solenidade do 50º Ano de Fundação da Academia Nacional de Música, a ser realizada no próximo dia 6 de julho, às 10h, na Sala da Congregação da Escola de Música da UFRJ. A entrada é franca.

A coluna parabeniza a ANM pelos expressivos trabalhos com extrema liberdade de expressão, capacidade e importância de seus Acadêmicos.

Sala da Congregação

Escola de Música da UFRJ

Rua do Passeio, 98, Lapa

ALMEIDA PRADO

A Sala Almeida Prado foi inaugurada no último dia 24 de junho e integra o Complexo Cultural Júlio Prestes,local em que está situada a maravilhosa Sala São Paulo, na capital paulista. O novo espaço que acolherá palestras e eventos, homenageia um dos mais expressivos compositores brasileiros, que infelizmente não está mais entre nós. O compositor que nasceu em Santos fez seus estudos com o também grande compositor Camargo Guarnieri, Olivier Messiaen e Nadia Boulanger. A Sala Almeida Prado será o local da série de palestras que antecedem os concertos da Osesp, o Falando de Música. Os parabéns da coluna pela homenagem.

SALA I

A Sala Cecília Meireles apresenta dia 1º de julho, às 20h, o Ensemble Modern. O conjunto que é sediado em Frankfurt, na Alemanha, é um dos mais conceituados representantes da Nova Música, inova  não apenas em seus arranjos e interpretações, mas também em sua organização interna com os 20 solistas, vindos de diversas partes do mundo, para formar verdadeiro conjunto musical que dispensa a figura do diretor artístico.

O grupo é bem democrático e todas as decisões, artísticas e administrativas, são tomadas de forma democrática por todos.

Os programas fogem completamente do tradicional e apresentam obras musicais para teatro, projetos de dança e vídeo, concertos de música de câmara e orquestral, da mesma forma que obras inéditas, compositores que também são uma presença constante em suas apresentações, acompanhadas e chanceladas pelos compositores. O programa será bem variado com obras de Arthur Kampela, Liza Lim, Daniel Moreira, Paulo Rios Filho e projeção de filmes.

Ingressos e informações: 2332-9223

Sala Cecília Meireles

Largo da Lapa, 47 -  Centro

SALA II

O Duo Eládio Pérez-Gonzales, canto  e Berenice Menegale, piano, fará recital no Espaço Guiomar Novaes, dia 4 de julho, às 18h30. No programa obras de L.Beethoven, F.Schubert, Mátyás Seiber, Almeida Prado, Sérgio Antônio Canedo e Antonio Jardim.

Ingressos e informações: 2332-9223

Sala Cecília Meireles

Largo da Lapa, 47 -  Centro

TALK SHOW

A série Instrumental Nova Vida é realizada no simpático e charmoso bairro de Botafogo, é um Talk Show conduzido pelo músico, produtor  e compositor Teo Lima. Para o próximo concerto, que será dia 4 de julho, às 19h30, a participação de dois convidados especiais, Fernando Pereira Quarteto e Bruno Pinheiro Quinteto.O Quarteto é formado por Fernando Pereira na  bateria, Rodrigo Revelles no sax e flauta, o pianista João Braga e Weslen Lima no baixo acústico. Como destaque a bateria brasileira e os ritmos do Brasil.A formação do Quinteto tem Bruno Pinheiro na bateria, Norton Simões no baixo acústico, Rafael Pacheco no sax, pianista Frank Lemos e Julio Ramos na guitarra. No repertório músicas de John Coltrane, Marcos Valle, standards e composições autorais.

O local é de pura paz e o melhor, tem estacionamento, o que torna tudo muito mais fácil. O evento é gratuito.

Informações: 2541-0922

Igreja Cristã Nova Vida

Rua General Polidoro, 165

Dica da semana - Trio para piano, violino e violoncelo Op.8 de J.Brahms

Tags: coluna, luiza, maior, nobre, sol

Compartilhe: