Jornal do Brasil

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

País - Sociedade Aberta

Calamidade pública

Jornal do BrasilCelso Franco

No último dia 18, um seleto grupo assistiu, no Clube de Engenharia, à palestra do então titular da Secretaria  Municipal de Transportes, o engenheiro Fernando MacDowell, na qual justificou o seu conceito de especialista em transportes de massa.

Eu estava lá com o propósito de prestigiar o amigo e aliado no combate ao amadorismo, que insiste em se instalar na administração do setor, e escrever sobre o que vi a fim de informar aos meus fieis leitores. Afirmava na matéria que escrevi que já estava em contato com o conferencista, a fim de complementar, com a implantação do sistema URV - “Uso Racionado das Vias” - o seu excelente planejamento. Esta matéria foi publicada no dia 22, explicando que já houvera um primeiro contato pessoal com o representante da empresa Valid, detentora da exclusividade da implantação e operação do sistema proposto.

Pois bem. No dia 25, sou surpreendido em manchete na grande mídia da exoneração do vice-prefeito, sem nenhum aviso prévio, do cargo que vinha exercendo, mercê das dificuldades políticas e apoiado em sua incontestável competência. Deram-lhe como “prêmio de consolação” o cargo criado de Autoridade Municipal de Mobilidade Urbana, o que permite continuar a atuar em busca da mobilidade urbana. Na noticia da substituição, a grande mídia perguntava:”Que cacife tem o pastor evangélico Rubens Teixeira, ex-secretário municipal de Conservação e ex-presidente da Comlurb, na gestão Marcelo Crivella?” 

Como não conheço o digno novo secretário, nada vou falar a respeito de Sua Senhoria. Apenas transcrevi o que noticiou a grande mídia.

Como politicagem me dá “urticária”, vou comentar os efeitos desta desconsideração explicita ao vice-prefeito que, de certa forma, demonstrou o tirocínio administrativo do  prefeito ao levar para gerir o transporte de massa um  ‘expert” (assim suponho) em limpeza urbana. De fato, o transporte por ônibus e vans está um lixo.

Nesta semana que passou, quando agora escrevo esta matéria, visivelmente chocado, irritado e, permitam-me dizer, envergonhado, a mídia televisiva tem apresentado uma série de reportagens sobre o descalabro do abuso das vans, competindo com os ônibus, as clandestinas principalmente, e o péssimo serviço dos ônibus, verdadeiras “saunas ambulantes”, agora inclusive os BRT. Também a mídia televisiva se queixa de não obter nenhuma informação do atual secretário. Tem todo o direito ao silêncio. Não se explica o que não tem explicação. Apenas se lembre que ‘liberou geral”, como se diz corriqueiramente.

Peço desculpas por, pela primeira vez, sair de uma análise equilibrada e criticar um ato absolutamente político, em prejuízo do povo e do eleitorado, inclusive eu, que elegeu o bispo Crivella

A esperança que ainda me resta é que o vice-prefeito isento de politicagem, aceite e lidere a implantação do sistema URV, embora dependa da aprovação política do prefeito, que terá a oportunidade de demonstrar sua sinceridade de propósitos, como líder religioso que é, e sua coragem política para tirar, não só o transporte de ônibus, mas o trânsito em geral do estado de “calamidade pública” em que se encontra atualmente, na era pós-MacDowell. 

Tags: artigo, celso, franco, jb, trânsito

Compartilhe: