Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País - Sociedade Aberta

Como dobrar o valor de sua empresa em pouco tempo

Américo Predebon *

Conceber um negócio lucrativo não é tão difícil. Na verdade, o grande desafio é perpetuá-lo, elevar a lucratividade da empresa de uma forma estruturada e sustentável. Para isso, é preciso que a organização tenha uma gestão clara e alinhada com suas estratégias em todos os escalões da empresa. Na Qualitin, seguimos a metodologia ICG, que traça planos e metas, mede resultados e corrige falhas em processos corporativos administrativos, ao simplificá-los. Na verdade, o grande passo é não limitar a visão ao passado, mas concentrar-se no presente e traçar projeções futuras, que corrijam possíveis desvios de caminho.

O ICG baseia-se no princípio da capacidade do processo e de seus controles estatísticos. Isso significa que ele foi construído para que não se perca tempo com análises e discussões sobre variações cotidianas nos processos, evita discussões repetitivas e inúteis sobre temas já acordados. Uma das funções mais importantes é a de orientar previsões de forma abrangente. Assim, a discussão passa a ser sobre o futuro e não mais sobre o que aconteceu ou o que acontece agora.

Além de todo esse processo de controle administrativo, há também, para auxílio na melhoria de tais problemas de variações em indicadores, o recurso de Plano de Ação Anual, que consiste em gerenciar projetos, controlar e definir prioridades para cada um, com foco no que é prevalecente. Além disso, o PAA, juntamente com o FAC (fato-causa-ação), analisa resultados do indicador mensal que apresenta mudanças, tanto melhorias quanto problemas, o que possibilita a correção e o entendimento para efetivar tais evoluções. Essa correção por análise funciona para focar na raiz do problema dos indicadores, projetando o que deve ser feito e mudado.

Esses aperfeiçoamentos levam à eficiência. No final do ano de 2013, a Qualitin implantou o sistema e treinou executivos de uma das maiores redes varejistas brasileiras. Os resultados surpreenderam: o lucro reportado no segundo trimestre dobrou na comparação com o mesmo período de 2013. Outra empresa que utiliza a metodologia também obteve ganhos significativos a partir desta obtenção, em 2008. Daquele ano até 2012, a empresa cresceu quase 300% em vendas e mais de 400% em resultado e diminuiu os indicadores monitorados pelo ICG de 4 mil para 1.500.

A ferramenta, que pode ser acessada pela web, facilita a gestão de KPIs (do inglês Key Performance Indicators), possibilita o uso de gráficos para análise de tendências, compara resultados atuais com anteriores, avalia faixas de normalidade, analisa e encontra a raiz de causas com o uso da técnica “cinco porquês”, entre outros recursos. Todo o esforço se concentra em definir quais são os KPIs relevantes para cada gestor, bem como organizar a fonte das informações. A mudança da mentalidade de uma equipe corporativa em prol de ações para resoluções de entraves é a chave para uma melhora no desempenho operacional e, como consequência, dos resultados.  

* Américo Predebon, engenheiro mecânico,  é diretor Comercial na Qualitin e atuou na criação do modelo de gestão da AmBev e no projeto de fusão entre Brahma e Antarctica como líder da área de Gestão.

Tags: aberta, américo, coluna, predebon, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.