Jornal do Brasil

Sábado, 27 de Dezembro de 2014

País - Sociedade Aberta

Livros e leitura

Luiz Carlos Amorim*

Sempre defendi que a convivência com livros desde a mais tenra idade faz com que as crianças adquiram o gosto pela leitura. Já escrevi sobre isso uma ou duas vezes, e atraí a ira de uma escritora e de uma pedagoga, que não concordaram com a afirmação. Acontece que eu comprovei o fato, pois minhas filhas e alguns sobrinhos viveram, desde bebês, em casas com livros em estantes, em cima da mesa, no criado mudo, na mesinha da sala, em todos os lugares da casa e nas mãos das pessoas. As crianças sempre estiveram vendo o livro circular pela casa, sempre lhes foram mostrados livros com formas e cores, depois com texto, e os textos eram lidos para eles.

Então, essas crianças manusearam livros desde muito cedo e cresceram com a curiosidade de poder tirar tantas coisas interessantes de dentro deles, tantas histórias, tantas fantasias e tanta descoberta, que aprenderam a ler mais cedo. Porque não é só a curiosidade que o livro desenvolve, é também a imaginação e a criatividade. E eles acabam querendo, eles mesmos, abrir aquele baú de conhecimentos, querem eles mesmos saber ler, querem também saber escrever para transformar em livros as histórias que eles mesmos primeiro desenham e depois contam pra gente.

E não é que, há algum tempo leio em um grande jornal brasileiro que estudos comprovam quanto mais cedo for desenvolvido com as crianças o hábito de acompanhar a leitura, maiores serão as possibilidades de ela ser bem-sucedida nos estudos”?

Pois é, uma reportagem de página inteira confirmando tudo o que eu havia dito há alguns anos e mais alguma coisa. Fiquei feliz de saber que uma constatação tão simples, mas que havia causado polêmica, na época, é um fato comprovado.

Crianças que vivem no seio de famílias que gostam de ler, crianças que veem o livro fazendo parte do seu dia a dia normalmente, desde que nascem, fatalmente vão gostar de ler. É só mostrar a elas, mesmo quando ainda são muito pequenas, tudo o que pode conter aquele objeto tão misterioso e tão mágico que é o livro. Portanto, é bom ver que a responsabilidade de incutir o gosto pela leitura em nossos leitores em formação não é só da escola. Ela começa bem antes, dentro da nossa casa.Uma criança que cresce com livros na mão, mesmo antes de saber ler, é com certeza um adulto que terá o bom e edificante hábito da leitura. Que esta data - 25 de julho, o Dia do Escritor - encontre resposta adequada na casa de todo brasileiro.

* Luiz Carlos Amorim é escritor. – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br

Tags: aberta, Carlos, coluna, luiz, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.