Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

País - Sociedade Aberta

Aprender um novo idioma faz bem à saúde 

Marcelo Cardoso*

Não é nenhuma novidade que, para o mercado de trabalho, ser bilíngue é um grande diferencial. Mas, ter outro idioma, segundo pesquisas recentes, pode lhe trazer benefícios que vão muito além de uma carreira promissora.

Conforme artigo publicado na Annals of Neurology, uma revista americana de referência em neurologia desde 1977, as pessoas que possuem fluência de dois ou mais idiomas têm menor probabilidade de apresentar declínio cognitivo. E mais, aprender uma nova língua, mesmo na idade adulta, também pode trazer o mesmo benefício.

Antigamente, falar inglês era o bastante. Hoje, com a globalização e a disputa econômica de outros países que não têm a língua inglesa como nativa, faz com que o profissional disputado no mercado seja aquele que possua habilidades em mais de dois ou três idiomas.

Sim, passamos por um período em que a concorrência é acirrada. Mas também, em um momento de grandes oportunidades, já que há uma grande leva de opções de estudo em vários formatos direcionados para qualquer idade.

É possível aprender com cursos presenciais, personalizados — aqueles em que os professores se deslocam até o seu local de trabalho ou casa e ainda as plataformas online. Os meios estão aí, basta escolher a melhor opção.

Além de tornar-se um profissional mais qualificado, melhorar as habilidades cerebrais e garantir um salário maior, posso ainda citar mais uma gama de benefícios de se aprender outro idioma: conhecer uma nova cultura, criar mais respeito por outras tradições, tomar mais consciência dos acontecimentos no mundo, aumentar sua rede de contatos, ter independência no momento de uma viagem internacional, e por aí vai.

Portanto, aos jovens, digo: “Não percam tempo”. Aos mais maduros, o mesmo, mas acrescento: “Não tenham medo”. Nunca é tarde para investir no campo profissional, o que só gera benefícios pessoais e resulta em motivação e realização.

* Marcelo Cardoso, especialista em coaching e em Programação Neuro-Linguística, é fundador da Arco 7.

Tags: aberta, cardoso, coluna, marcelo, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.