Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Julho de 2014

País - Sociedade Aberta

Férias com segurança

Conheça os cuidados necessários para a iluminação do automóvel

Ricardo Leptich*

O mês de julho é sinônimo de férias, descanso e momentos de lazer. Com isso, realizar uma viagem em família ou com os amigos torna-se uma opção ideal para sair da rotina. Segundo levantamento da Hibou, empresa de pesquisa e monitoramento do mercado, 59% dos brasileiros viajam nesta época, mais da metade deles com destinos nacionais. O carro, como um dos meios mais utilizados, necessita de cuidados básicos, como uma revisão completa antes de cair na estrada.

Além dos freios, pneus, óleo, entre outros, os faróis, de suma importância para o motorista e demais condutores, merecem uma atenção especial. Pensando em garantir plena segurança na viagem, a iluminação do veículo não pode estar defasada e longe das condições necessárias, pois requer manutenção constante para o uso apropriado. Dessa forma, algumas perguntas não podem ficar em aberto: qual a periodicidade adequada para se realizar uma vistoria? A checagem pode ser feita pelo próprio motorista? É confiável utilizar lâmpadas não originais de fábrica? Caso uma lâmpada esteja com problema, afetará a outra? Dentre outras dúvidas pertinentes sobre o tema.

Muitos não sabem, mas as lâmpadas dos faróis perdem cerca de 30% da luminosidade antes de queimar, sendo aconselhável trocá-las a cada 20 mil quilômetros – ou seja, fazer uma revisão a cada dois anos. Outro cuidado trata de evitar trepidações, que prejudicam a durabilidade das lâmpadas, caso semelhante ao da regulagem, planejada para proporcionar uma sincronização perfeita das luzes. Na eventualidade de uma delas estar com problema, as duas devem ser substituídas.

O sistema de iluminação veicular, uma das partes mais importantes do automóvel, é outro setor que deve ser checado. O sistema auxilia o condutor e os outros passageiros, com uma atenção redobrada aos movimentos e à sinalização, através das lâmpadas de sinalização (lanterna, freio, ré e luz de seta) para impedir colisões traseiras e laterais.

Existem também outros empecilhos: problemas como o amarelamento da lente protetora do farol devido ao sol, ou até mesmo a uma lâmpada de alta potência indevidamente instalada, com risco de ofuscar e bloquear a luz emitida, diminuindo o campo iluminado. Por isso, encontram-se no mercado lâmpadas não originais de fábrica e fora das normas permitidas, que podem produzir luz inferior ou mal posicionada, não atendendo às exigências do motorista. Essas circunstâncias reforçam a necessidade do uso das lâmpadas originais.

Para fazer uma revisão mais simples, porém, não menos cuidadosa, o próprio motorista pode checar as luzes do veículo na garagem de casa. É importante saber que o facho de referência do farol é sempre o baixo e, portanto, deve iluminar nessa mesma direção. Já os faróis pouco desregulados somente podem ser notados quando é iluminada uma parede ou algo à frente.

A checagem dos faróis, posteriormente, facilitará a visibilidade de percalços na pista danosos para a iluminação, como buracos, estradas de terras e ambientes úmidos, impedindo maiores imprevistos na viagem. Além de aumentar os riscos, uma iluminação desregulada e fora dos padrões aceitáveis pode acarretar em outras dores de cabeça, como uma multa grave, perda de cinco pontos na carteira de habilitação e retenção do veículo para regularização.

Ao manter os cuidados periódicos com a iluminação do veículo, o motorista estará contribuindo não apenas para a sua própria segurança mas também com a dos outros condutores na pista, garantindo uma viagem mais tranquila e confortável nessas férias.

* Ricardo Leptich, gerente de Vendas e Marketing da Divisão de Lâmpadas Automotivas e Especiais para América Latina da OSRAM. tem especialização em administração de empresas pela FAAP e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.

Tags: aberta, coluna, leptich, ricardo, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.