Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

País - Sociedade Aberta

Reflexões sobre negativismo

Padre Paulo M. Ramalho *

Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: "negativismo".

Não é incomum encontrarmos pessoas negativas no dia a dia. Para essas pessoas parece que o mundo é cinza.

Que características têm essas pessoas? 

- vivem reclamando das pessoas, do país, do mundo;

- vivem criticando os outros;

- vivem criticando nossas ideias e iniciativas, dizendo que não darão certo, que o que estamos pensando é inviável;

- tudo para ela são problemas e dificuldades etc.

Não é preciso dizer que viver ao lado dessas pessoas é, no mínimo, extremamente desagradável e, dependendo do grau de negativismo, é até insuportável.

Será que eu tenho esse negativismo em algum grau? Meus comentários costumam ser positivos ou negativos? Há pessoas que, sempre quando falam, procuram criticar. Parece que são incapazes de elogiar, de admirar.

Qual é a raiz do negativismo? Existem várias. Vejamos algumas.

Em primeiro lugar -- e esta é a principal -- é a falta de fé. Quem tem fé e confia em Deus, que nos ama infinitamente e é Todo-Poderoso, não tem por que ter uma visão negativa da vida. Pelo contrário, com Deus, só há uma visão: a positiva. Com Deus tudo pode melhorar!!!

Nesse sentido, sou uma pessoa de fé? Minha fé é grande, forte? Não será esse um bom ponto para crescer?

Em segundo lugar, o negativismo é fruto do passado, das experiências do passado. Uma pessoa que ten ha experimentado grandes fracassos fica marcada por isso. Nesse caso, o fracasso pode ter vindo por dois motivos: com culpa pessoal ou sem culpa pessoal. Pessoas inseguras, fracas, que não se lançam a conquistar as coisas na vida tornam-se negativas e colocam a culpa no mundo, quando a culpa é delas, da fraqueza delas. Muitas pessoas, como diz o jargão, "cavam a sua própria sepultura"!

Se o fracasso veio sem culpa própria, a fé pode ser um grande impulso para superar as marcas do passado.

Se o fracasso tem vindo por culpa própria, por fraqueza de personalidade, é preciso pôr remédio nessa doença. Quem é assim pode mudar, desde que tenha disposição para isso. Mesmo que o negativista diga que nunca conseguirá melhorar, todos nós, com a graça de Deus, podemos mudar e muito. Como Jesus nos disse, Deus pode "fazer das pedras filhos de Abraão", ou seja, Deus pode transformar radicalmente uma pessoa.

Eliminemos qualquer negativismo da nossa personalidade. Não há nenhum argumento para o negativismo nas palavras de Cristo. Sejamos cada vez mais imbuídos da fé, e nossa vida adquirirá um colorido inimaginável!

Uma santa semana a todos!

* Padre Paulo M. Ramalho - falar.paulo@gma il.com / www.fecomvirtudes.com.br / https://www.facebook.com/FeComVirtudes?ref=hl / http://instagram.com/fecomvirtudes

Padre Paulo M. Ramalho - Sacerdote ordenado em 1993. Engenheiro Civil formado pela Escola Politécnica da USP; doutor em Filosofia pela Pontificia Università della Santa Croce; Capelão do IICS (Instituto Internacional de Ciências Sociais). Atende direç& atilde;o espiritual na Igreja de São Gabriel, em São Paulo.

Tags: aberta, Artigo, coluna, Sociedade, texto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.