Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

País - Sociedade Aberta

Mercado promissor

Janine Brito*

O Instituto Aço Brasil (IABr) divulgou o balanço do setor de produção, distribuição e venda de aço no país, em março. Os números mostram um crescimento de 1,1% e 2,5%, respectivamente, ante o mesmo período de 2013, com 2,2 milhões de toneladas comercializadas.

A produção brasileira de aço bruto somou 3 milhões de toneladas em março este ano, o que corresponde a uma alta de 4,5% quando comparada com o mesmo mês em 2013. As estruturas metálicas têm participação expressiva em empreendimentos nos quais grandes vãos precisam ser vencidos, como em obras de galpões industriais. Entretanto, a presença do aço como elemento estrutural tem sido forte também em residênciais de alto padrão e em edifícios de andares múltiplos.

De acordo com o Sebrae Nacional, a construção civil vive um momento de alta expansão no país, impulsionada principalmente pelos investimentos em infraestrutura. Uma pesquisa realizada pela consultoria Ernest & Young, em parceria com a Fundação Getulio Vargas, estima que os gastos com a construção de estádios chegam a R$ 4,6 bilhões. Somente no Estádio Mané Garrincha foram utilizadas 22 mil toneladas de aço.

Em 2013, o IABr e o Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) lançaram o programa Aço: Construindo a Copa 2014.. Alguns países que já sediaram a Copa – Alemanha, África do Sul e China – aproveitaram os grandes eventos esportivos para modernizarem os centros. Isto contribuiu para um aumento de 3 a 5 milhões de toneladas na produção de aço. A oportunidade está aí, e só precisa ser levada a sério pelos órgãos competentes.

A indústria cria cada vez mais materiais que otimizam e aceleram os serviços dentro dos canteiros de obras. Quem não está atento às oportunidades, perde espaço e credibilidade.

* Janine Brito é diretora executiva da Pinheiro Ferragens.

Tags: aberta, brito, coluna, janine, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.