Jornal do Brasil

Sábado, 22 de Novembro de 2014

País - Sociedade Aberta

Conscientização e vacina contra o HPV

Mércia Loureiro*

O ano de 2014 começa com uma conquista histórica para a saúde pública brasileira: a introdução da vacina quadrivalente contra o papilomavírus humano (tipos 6 e 11, 16 e 18), no Programa Nacional de Imunizações. A administração da vacina contra o HPV em jovens de 9 a 13 anos é a melhor forma de prevenção à infecção na idade adulta. Nesta faixa etária, a resposta imunológica à vacina é maior.

A vacina é indicada para meninas e mulheres de 9 a 26 anos para a prevenção dos cânceres do colo do útero, vagina, vulva e ânus, causados pelos HPV 16 e 18, e verrugas genitais, causadas pelos HPV 6 e 11. Também é indicada para meninos e homens de 9 a 26 anos de idade para a prevenção do câncer, e verrugas genito-anal provocados pelo HPV.

A infecção genital pelo HPV é a doença sexualmente transmissível mais frequente nas mulheres e nos homens. Estudos epidemiológicos têm sugerido que aproximadamente 80% das mulheres entram em contato com o HPV em algum momento de suas vidas.

Atualmente, mais de 200 tipos diferentes de HPV foram identificados. Cerca de 45 infectam o epitélio genital e o ânus masculino e feminino. Destes, de 13 a 18 formas estão relacionadas com risco oncogênico associado ao câncer genital (colo do útero, vagina, vulva e pênis), do ânus, do trato respiratório e digestivo.  Os HPV não oncogênicos causam as verrugas genitais, neoplasias intraepitelial anogenital escamosa de baixo grau e laríngea recorrente.

Quase todo câncer de colo de útero é causado por HPV de alto risco. O problema também é responsável por 50% dos casos de câncer de vulva, vagina (70%), anal (93%) e orofaringe (60%), através do HPV 16 e 18.

O HPV é um vírus facilmente transmitido e geralmente se espalha imperceptivelmente. Transmitido principalmente por meio de relações sexuais, também foram documentadas transmissões por contato mão-genital e oral-genital.

As vacinas contra o HPV representam um marco na área de imunização. Atualmente, temos no mercado dois tipos de vacinas para o HPV, sendo que elas possuem os dois tipos oncogênicos (HPV 16 e 18), responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo do útero no mundo. A vacina quadrivalente possui mais dois tipos, o HPV 6 e 11, responsáveis por 90% dos casos de verrugas anogenitais e papilomatose de laringe juvenil.

A vacinação de caráter público contra o vírus começou neste mês de março e, em Petrópolis, o nosso ambulatório escola da FMP/Fase participa fazendo a vacinação, juntamente com outros postos no município, numa grande mobilização na área da saúde contra o HPV.

* Mércia Loureiro,  ginecologista, é professora da Faculdade de Medicina de Petrópolis.

Tags: contato, documentadas, foram, por, tambem, transmissões

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.