Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País - Sociedade Aberta

Projeto Proforte

Célio Pezza*

O projeto Proforte (Programa de Fortalecimento dos Esportes Olímpicos), de autoria do deputado federal Vicente Cândido (PT-SP), pretende, entre outras medidas, anistiar a dívida fiscal de mais de R$ 3 bilhões dos clubes de futebol, dívida esta pelo não pagamento de tributos federais, como INSS, FGTS, Imposto de Renda e outros. O deputado, que também é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol, anuncia este descalabro como sendo de suma importância para o esporte brasileiro. 

Os clubes, coitados, precisam de incentivos para garantir o circo ao povo. Pagam milhões aos seus astros e não têm dinheiro para pagar seus impostos. Vejam o absurdo deste projeto, aplaudido pelos cartolas do futebol, pelo Ministério do Esporte e parte dos nossos políticos, que pretendem faturar alguns votos neste ano de Copa do Mundo.

Uma empresa qualquer que deixa de recolher tais tributos sofre uma série de penalidades, e seus dirigentes estão sujeitos até a pegar cadeia por sonegação fiscal. Já a “cartolagem” no país do futebol deixa de pagar os impostos, e políticos ligados ao próprio governo saem em sua defesa, propondo uma anistia fiscal.  É uma vergonha que esse tipo de projeto conte com o apoio de ministros do país lesado e grande parte de seus deputados, muitos destes envolvidos com times de futebol milionários e fraudadores do fisco. É um projeto imoral e escandaloso, que em outros países não seria cogitado nem como piada. Já no Brasil corre o risco de ser aprovado com extrema urgência dentro de todas as instâncias, pois o futebol e a corrupção são prioridades e andam juntas.

O projeto prevê que 90% das dívidas dos clubes com o INSS e a Receita sejam perdoados e o restante seja pago em suaves prestações de 240 meses, ou seja, 20 anos! Esta parcela provavelmente não precisará ser paga, pois mais adiante darão nova anistia. Com tudo isto, temos também uma parcela de deputados que luta pelo perdão de 100% das dívidas.

É ano de Copa, mas tenho medo de que este ano seja marcado na nossa História como o período em que a corrupção ganhou por goleada e a seriedade virou artigo de luxo. 

Mensalão chegando ao final com cara de pizza sabor “embargos infringentes”, estádios (arenas) superfaturados, saúde, educação e segurança caóticos, narcotráfico em alta, BNDES financiando obras na ditadura cubana enquanto faltam verbas para o essencial aqui no nosso país e assim por diante. No meio de tudo isto, aparece mais esta vergonha chamada carinhosamente de Proforte. Quando esta situação terá um fim? 

*Célio Pezza, escritor, é autor de diversos livros, entre os quais, 'As sete portas', 'A palavra perdida'  e o mais recente, 'A nova Terra - Recomeço'. - www.facebook.com/celio.pezza 

Tags: ao final, cara, chegando, com, de pizza, Mensalão, sabor

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.