Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

País - Sociedade Aberta

Copa do Mundo: será que estamos preparados mesmo?

Larissa Rios dos Santos e Clarissa Matos*

O noticiário está inundado de notícias a respeito da realização da Copa do Mundo e da Olimpíada, aqui, em terras brasileiras. Em que pese os dois eventos tratarem de esportes, os assuntos das reportagens são vários. Fala-se dos atrasos das obras dos estádios, da falta da infraestrutura, tão prometida pelas autoridades, e, até mesmo, da inflação causada pela realização dos eventos esportivos em terras tupiniquins.

O que muitos dos comentaristas se esquecem está relacionado com o turismo que, embora esteja na berlinda para receber os  visitantes, o fato é que não estamos preparados para receber um turista que deve vir para cá. Fato é também que nem todos os empresários do setor estão atentos para isto: o turista deve vir acompanhado de seu "melhor amigo", ou seja, o animal de estimação.

Boa parte de quem mora em países da Europa, da Ásia e dos Estados Unidos está acostumado a viajar na companhia de seu ente familiar de quatro patas, independentemente se este seja um cachorro ou um gato. Equivoca-se quem imagina que essa preparação para receber esse tipo de cliente diferenciado deve ser apenas para os proprietários e funcionários dos hotéis das cidades sedes. Restaurantes, lanchonetes, shopping centers, lojas e demais estabelecimentos também precisam se adequar para isso. Não pense, caro leitor, que basta colocar uma placa na porta do estabelecimento com os dizeres: “Aqui seu pet é bem-vindo”. Existe a necessidade de adequações no sentido de oferecer bons serviços e conforto para os turistas animais e humanos.

Com o intuito de ajudar os empresários e os funcionários do setor de turismo, o Portal Turismo 4 Patas criou umchecklist dos pré-requisitos que devem ser atendidos para que um estabelecimento possa recepcionar os clientes que possuem animais de estimação. A expertise construída ao longo dos seis anos de existência da empresa faz com que o selo PetFriendly traga a segurança buscada  pelos turistas e assessoria que sua empresa precisa para fazer bonito e agradar a seu cliente. Como diz um dito popular: Cliente bem atendido sempre volta.

Sei que estou colocando o dedo na ferida, tratando da excelência no atendimento prestado pelas empresas ligadas ao turismo, mas é preciso avisar antes que as coisas aconteçam. Será grande a decepção dos clientes que buscarem por uma eficácia e eficiência, e as empresas ditas prontas não tiverem condições e conhecimento para atender os clientes diferenciados do segmento pet. Pense nisso!

*Larissa Rios dos Santos e Clarissa Matos são especialistas, respectivamente, em turismo e em mercado turístico

Tags: colocando, da excelência, estou, na ferida, o dedo, que, sei, tratando

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.