Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Agosto de 2014

País - Sociedade Aberta

Conflitos e relações

Rosineia Oliveira dos Santos*

Entre as inúmeras competências de um ser humano uma se destaca como sendo a mais utilizada: a resiliência, em outras palavras, aquilo que se refere à capacidade de um material absorver energia sem sofrer deformação plástica ou permanente. 

Vivemos momentos de constantes mudanças, cada dia surgem novas tecnologias com necessidades de adaptação pelas pessoas, portanto, essas precisam se moldar frente às dificuldades e reagir com flexibilidade.  É por isso que o conflito “saudável” é tão difícil. Sem existir um clima de confiança, dificilmente haverá uma comunicação aberta à procura de soluções para os problemas.  Esclarecer um conflito é ter conhecimento de sua causa, de onde se iniciou e o que ele envolve. Desta forma, é necessário se preparar para dialogar com pessoas diferentes, que possuem personalidades distintas e, consequentemente, atitudes contrária diante de uma situação.

Hoje as atenções estão concentradas nas relações humanas, especificamente nas satisfações que esperamos obter. Afinal, o que as pessoas querem dos seus relacionamentos? querem se estabelecer, ou somente por precaução, querem saber como rompê-lo sem dor e com consciência limpa?

O sociólogo polonês Bauman descreve que “não há uma resposta fácil para essas perguntas, embora elas precisem ser respondidas, elas vão continuar sendo feitas, a medida que os habitantes deste mundo moderno seguirem sofrendo sob o peso esmagador da mais ambivalente entre as muitas tarefas com que se defrontam no dia a dia” e continua "no cenário de nossa vida moderna, os relacionamentos talvez sejam os representantes mais comuns, agudos, perturbadores e profundamente sentidos da ambivalência”. 

Subscrevo uma passagem de Flora Figueiredo "não deixe portas entre abertas. Bata-as ou escancare-as de vez. Pois portas entre abertas só passam falsos ventos, meias verdades e muita incerteza." 

Talvez essa própria ideia de relacionamento contribua para essa confusão.

Pense!

* Rosineia Oliveira dos Santos, professora, é especialista em psicologia organizacional. -  olisanta@gmail.com

Tags: cenário, de, moderna, nossa, os relacionamentos, sejam, talvez, vida

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.