Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País - Sociedade Aberta

Presos por corrupção 

Célio Pezza*

De acordo com o ultimo relatório do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão do Ministério da Justiça, temos cerca de 0,1% de presos por corrupção no Brasil, em um total de aproximadamente 550 mil presos. Outro dado interessante é que alguns estados, como Acre, Alagoas, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, simplesmente não têm nenhum preso por corrupção, o que nos leva a imaginar que estes estados não conhecem corrupção, ou a justiça também é corrupta. 

Metade dos presos no Brasil é por crimes contra o patrimônio (roubos e furtos), 25% por tráfico de drogas, 12% por homicídios e sequestros, e o restante por crimes diversos. Essa pesquisa mostra bem a nossa realidade em não punir os crimes de desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e formação de quadrilha de colarinhos brancos. 

Esse baixo índice de prisões por corrupção é histórico no Brasil, pois quase sempre envolve pessoas com status e que fazem parte do próprio governo. Por outro lado, o corrupto condenado continua rico e nunca devolve o que roubou, portanto, essa situação serve de estímulo ao aumento da corrupção. Integrante da Associação dos Juízes para a Democracia, Luiz Carlos Valois comenta que, apesar de a lei ser igual, a punição é seletiva no Brasil. Por exemplo, as cadeias estão cheias de traficantes pobres, verdadeiros bodes expiatórios, enquanto os grandes chefes do tráfico continuam circulando impunes e cercados de renomados advogados. O jurista também discute um novo modelo de penas, pois acredita que o nosso atual sistema carcerário destrói o que resta de bom dentro de um preso comum, ao invés de torná-lo um bom cidadão. 

Por outro lado, a organização civil Transparência Internacional divulgou esta semana um novo estudo onde mostra que, dentre 177 países pesquisados, os menos corruptos são a Dinamarca e a Nova Zelândia (nota 91). Os EUA aparecem em 19º lugar com uma nota 73, o Chile em 22º com 71. O Brasil aparece em 72º lugar, com nota 42, a Venezuela em 160º, com nota 20. Os mais corruptos do mundo são o Afeganistão, Coreia do Norte e Somália, com nota 8.  Conforme se vê, essas duas pesquisas dão uma clara posição sobre este grande problema no nosso país. Quem quiser ver mais detalhes desta recente pesquisa, ver o site oficial da entidade: www.transparency.org/cpi2013/results 

*Célio Pezza, escritor, é autor de diversos livros, entre eles 'As sete portas', 'A palavra perdida' e, o mais recente, 'A nova Terra - Recomeço'. - www.facebook.com/celio.pezza.

Tags: aberta, Artigo, coluna, Corrupção, JB, Sociedade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.