Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Rio

MP do Rio denuncia sargento do Exército preso com armas de uso restrito e drogas

Jornal do Brasil

O sargento do Exército Renato Borges Maciel, preso em flagrante com 60 armas, drogas, munição e carregadores, foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). A denúncia foi feita nesta quinta-feira (22), mas informação só veio a público nesta sexta-feira (23).

Borges Maciel foi preso no início do ano com 17 fuzis AR-15, dois AK-47, 41 pistolas de calibres diversos, 82 carregadores de pistola, 39 carregadores de fuzil, além de 54 tabletes de pasta de cocaína e munição, na Rodovia Presidente Dutra, próximo a Itatiaia, no sul fluminense. Ele foi denunciado por tráfico de drogas, adulteração de placa de veículo, porte ilegal de armas de fogo e de munição de usos restritos. O MPRJ também pede a perda do cargo público do sargento.

Segundo o MP, há também indícios de envolvimento do sargento em uma organização criminosa ligada ao tráfico, com a função de fornecer armas de fogo de uso restrito das Forças Armadas, protegido pela identidade militar. O MP continua a investigar o sargento.

“Tudo indica que o denunciado exercia importante função na logística do transporte de armas, munições e drogas na organização criminosa, entre os Estados do Paraná e Rio de Janeiro, sendo certo que se valeu de sua condição de 2ª sargento intendente do Exército Brasileiro para, fardado, realizar o transporte de armas e drogas em veículo falsamente caracterizado, na tentativa de impedir a fiscalização nas rodovias brasileiras”, diz um trecho da denúncia.

O carro, no momento da abordagem, estava adesivado com o brasão do Exército nas laterais, tinha uma placa falsa, e o sargento estava fardado no momento em que foi parado e preso em uma blitz de rotina da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Civil, na Via Dutra.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa Borges Maciel para comentar a acusação. Ele já responde a processo administrativo no Exército, que também não comentou a denúncia.

Agência Brasil


Tags: abordagem, drogas, exército, legislação, veículo

Compartilhe: