Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Rio

Forças de segurança fazem ação conjunta nas divisas do Rio com 3 mil militares

Operação é a primeira após decreto de intervenção federal no estado

Jornal do Brasil

Mais de 3 mil integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, com policiais civis e militares, homens da Força Nacional de Segurança e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), montaram pontos de bloqueio e fiscalização nas divisas do estado do Rio com demais estados da região Sudeste. A primeira grande operação conjunta após o decreto de intervenção federal foi desencadeada na noite desta segunda-feira (19).

Um dos temores demonstrado por governadores de São Paulo, Minas Gerais e do Espírito Santo é o de que criminosos tentem fugir do Rio de Janeiro, com a intervenção federal na segurança pública, buscando refúgio nos estados vizinhos. A operação é uma forma de tentar prender quem estiver fugindo do Rio, além de impedir a entrada de armas e drogas.

De acordo com nota distribuída pela Secretaria de Segurança do Estado (Seseg), há operações na BR-101, nas divisas ao norte e ao sul do estado, e na região de São Gonçalo – nas comunidades do Salgueiro e Jardim Catarina. Também há pontos de bloqueio na BR-116, nas divisas nordeste e ao sul do estado, além de trechos da Baixada Fluminense. As ações também englobam a BR-040, nas divisas a oeste do estado, e patrulhamento ao longo do Arco Metropolitano.

>> Operações no Rio vão precisar de mandados coletivos, diz Jungmann

A Seseg especificou que as ações estão contidas no âmbito do decreto presidencial de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para ações em apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública, assinado em 28 de julho de 2017. O efetivo tem apoio de aeronaves e veículos blindados.

“Algumas vias e acessos nas áreas de operações podem ser interditados e setores do espaço aéreo poderão ser controlados, oportunamente, com restrições dinâmicas para aeronaves civis. Não há interferência nas operações dos aeroportos. As instituições envolvidas nas operações estão acompanhando e orientando, em tempo integral, os desdobramentos no Comando Militar do Leste, a partir das 17 horas de hoje, e no Centro Integrado de Comando e Controle, a partir das 5 horas do dia 20 de fevereiro”, esclareceu a nota.

Da Agência Brasil



Tags: forças armadas, governo, intervenção, rio de janeiro, segurança pública, temer

Compartilhe: