Jornal do Brasil

Domingo, 27 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Rio

RJ terá mais 2 mil PMs por dia nas ruas, diz Pezão

Segundo o governador, aumento na arrecadação permitirá pagamento de horas-extras

Jornal do Brasil

O governo do estado do Rio de Janeiro anunciou na tarde desta quinta-feira (8) que o aumento na arrecadação nos últimos quatro meses permitirá o pagamento mensal de R$ 9 milhões em horas-extras a policiais militares e civis, o que deve aumentar o patrulhamento ostensivo em 2 mil policiais por dia. Os pagamentos ficaram atrasados e foram suspensos devido à crise financeira do estado e, segundo o governador, foram novamente viabilizados pelo aumento médio de 12,5% por mês na arrecadação desde outubro. 

"A gente já vem em um cenário de quatro meses, outubro, novembro, dezembro e janeiro, em média, com esse aumento de arrecadação. Isso possibilita a gente retomar o plano de metas nos batalhões e na policia civil", disse o governador, Luiz Fernando Pezão, que se reuniu na tarde de hoje com o secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, com o comandante-geral da Policia Militar (PM), Wolney Dias, e com o chefe de Polícia Civil, Carlos Leba.

Não acho que a UPP fracassou. Ela pode ter sofrido um abalo como toda a área de segurança está sofrendo no Brasil inteiro", disse Pezão

O reestabelecimento do plano de metas e o pagamento de horas extras estão entre as responsabilidades do governo do estado no protocolo de intenções assinado com o governo federal, para o planejamento e execução do plano integrado de segurança pública.

Segundo o governador, Luiz Fernando Pezão, os recursos para o pagamento já estão disponíveis para a contratação de novas horas extras, e as que estavam atrasadas, somando R$ 13 milhões, serão quitadas amanhã. Também serão pagos cerca de 8 milhões do Programa Estadual de Interação na Segurança e, nos meses de fevereiro, março, abril e maio, o governo planeja quitar prêmios pelo cumprimento de metas, que somam R$ 76 milhões e estavam atrasados.

As horas extras de policiais militares, chamadas de Regimes Adicionais de Serviço (RAS), são pagas para que policiais trabalhem em seus dias de folga, o que possibilita o aumento do contingente. Os policiais serão enviados para locais em que há maior criminalidade na cidade do Rio de Janeiro, na Região Metropolitana e nas cidades de Angra dos Reis e Paraty, que foram mapeadas como rotas de traficantes internacionais.

Ainda segundo o governador, helicópteros do governo federal serão usados no patrulhamento das Baías de Guanabara e de Sepetiba, para aumentar o cerco contra o tráfico de armas e drogas. Os helicópteros do Grupamento Aeromóvel, que vinham sendo usados em apoio a operações policiais, passarão a fazer radiopatrulhamento ostensivo em cada uma das sete regiões integradas de segurança pública em que se divide o estado do Rio de Janeiro.

UPPs

O secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, confirmou que os policiais militares de unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) passarão a fazer policiamento do entorno das comunidades em que estão baseados, em parceria com o batalhão da área. Segundo o secretário, a medida indica um redimensionamento do programa.

Sobre as UPPs, Pezão afirmou que o programa não vai acabar e disse que não considera que ele tenha fracassado.

"Não acho que a UPP fracassou. Ela pode ter sofrido um abalo como toda a área de segurança está sofrendo no Brasil inteiro. No Brasil inteiro, os índices aumentaram. E aqui não foi diferente, em um território conflagrado. Não é fácil em uma crise econômica enfrentar o que a gente enfrenta no Rio de Janeiro"., disse o secretário.

Décimo terceiro

A previsão do governo do estado é que o pagamento dos salários de janeiro de todo o funcionalismo público seja feito no próximo dia 16. Já o décimo terceiro salário atrasado de 2017, segundo Pezão, só vai ser quitado nos primeiros 15 dias de março.

Cerca de 300 mil servidores receberão o 13º salário do ano passado e o governo do estado ainda deve o pagamento a 140 mil.

Com Agência Brasil



Tags: dinheiro, pm, policiamento, rio, segurança

Compartilhe: