Jornal do Brasil

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Rio

Cerco das Forças Armadas na Cidade de Deus é pontual, diz coronel

Até o momento, 32 pessoas já foram detidas

Jornal do Brasil

O coronel Roberto Itamar, porta-voz do Estado-Maior Conjunto nas Ações em Apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública, disse que o cerco das Forças Armadas, na Cidade de Deus são pontuais e não devem permanecer por longo período de tempo. As forças federais participam, desde as 5h desta quarta-feira (7), de uma operação conjunta com as polícias Civil e Militar em vários pontos estratégicos do Grande Rio. Até o momento, 32 pessoas já foram detidas. 

“Logo após os mandados de prisão e busca e apreensão forem cumpridos, a operação será desfeita. Não vamos continuar por lá por muito tempo”, disse Itamar.

O coronel explicou que as Forças Armadas estão retirando obstáculos colocados pelo tráfico de drogas para impedir a passagem dos carros da polícia. “Até agora já retiramos nove obstáculos, mas ainda têm dezenas para serem retirados”, completou.

Ele disse ainda que há também ações de controle e fiscalização na Rodovia Niterói-Manilha, em São Gonçalo, na região metropolitana, e também no Arco Metropolitano, onde estão sendo feitas ações de patrulhamento, com revistas a carros, motos e caminhões em atitude suspeita. A ação conta com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Exército participa de operação na Cidade de Deus
Exército participa de operação na Cidade de Deus

Por medida de segurança, por conta da violência e da operação policial na Cidade de Deus, 14 escolas, cinco creches e seis Espaços de Desenvolvimento Infantil estão fechados, segundo a Secretaria Municipal de Educação.

Operação na Cidade de Deus

Na terça-feira (6), um confronto entre policiais e criminosos fechou a Avenida Brasil no sentido Centro, na altura do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, e as Linhas Vermelha e Amarela. 

Segundo a PM, a operação teve início a partir de denúncias pelo serviço 190 sobre policiais que teriam sido sequestrados e estavam sendo mantidos por traficantes na comunidade Nova Holanda, na Maré.

Uma menina de 3 anos e um adolescente de 13 foram vítimas de tiroteios nesta terça-feira. A menina Emilly Sofia Neves Marriel foi atingida por disparos feitos por criminosos contra o carro da família dela, quando saía de uma lanchonete em Anchieta, na zona norte do Rio de Janeiro.

O outro caso envolve um confronto entre policiais e traficantes na comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré. O adolescente Jeremias Moraes foi atingido durante a troca de tiros e levado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, mas não resistiu e morreu. 

*com Agência Brasil

Tags: cerco, cidade de deus, coronel, policia, rio, segurança, violencia

Compartilhe: