Jornal do Brasil

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Rio

Número de mortes por febre amarela no estado do Rio sobe para 22

Agência Brasil

Dados divulgados nesta terça-feira (6) pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) revelam que subiu para 22 o número de mortes por febre amarela este ano. A última morte ocorreu em Sumidouro, região serrana fluminense, onde foram notificados cinco casos da doença, com dois óbitos. O maior número de casos ocorreu em Valença, no sul do estado (14 casos e cinco óbitos), seguido de Teresópolis (sete casos e quatro mortes) e Nova Friburgo (seis casos e três óbitos), ambas cidades da região serrana.

Desde o início do ano, foram registrados no estado 48 casos de febre amarela silvestre em humanos. Foram também confirmados casos de febre amarela em macacos nos municípios de Niterói; Angra dos Reis, na Ilha Grande; Barra Mansa; Valença; e Miguel Pereira, sendo um caso em cada município.

A Secretaria de Estado de Saúde voltou a esclarecer a população que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida pela picada de mosquitos. Caso os cidadãos encontrem macacos mortos ou doentes, que apresentem comportamento anormal ou estejam afastados do grupo, com movimentos lentos, por exemplo, devem informar o mais rápido possível às secretarias de Saúde do município ou do estado do RJ.

A SES reforçou a importância de as pessoas que ainda não se vacinaram buscarem um posto de saúde próximo de casa para imunização. O boletim considera o Local de Provável Infecção (LPI).

Tags: campanha, febre amarela, morte, rio de janeiro, saúde, vacina, vítimas

Compartilhe: