Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Rio

Manifestantes invadem prédio da Rede Globo, no Rio

Grupo pintou fachada e símbolo da emissora de vermelho

Jornal do Brasil

O grupo de manifestantes que ocupava a calçada da sede da Rede Globo desde segunda-feira (22) invadiu o prédio da emissora nesta quarta-feira (24). O protesto é contra a cobertura do grupo de mídia sobre as acusações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com informações do Levante Popular da Juventude, o grupo pintou de vermelho o letreiro externo da Rede Globo e o símbolo no hall de entrada, e escreveu "Globo Golpista" no muro. A ocupação já foi encerrada.

O grupo seguiu para ato em defesa do ex-presidente Lula, no Centro do Rio.

"Um julgamento como esse exige uma resposta radical. Precisamos mostrar que o povo não aceitará uma condenação com cartas marcadas. Criou-se um espetáculo jurídico com nítida sustentação da Rede Globo. O Judiciário não sustentaria tanta inconstitucionalidade se não fosse a emissora agindo por trás para se favorecer. Enquanto existir Globo, não haverá democracia", ressaltou Paulo Henrique, do MST.

Os movimentos dizem que não aceitam um resultado de condenação no julgamento contra Lula no TRF4, e prometem ocupar as ruas e radicalizar para garantir o direito do ex-presidente de ser candidato. 

Luma Vitório, do Levante Popular da Juventude, afirma que "a articulação do Judiciário, da mídia e do sistema financeiro" não será suficiente para barrar a candidatura de Lula à presidência de Lula. "Ele será candidato e sendo candidato será eleito, porque o povo sabe que o projeto que querem nos empurrar acaba com os direitos do povo brasileiro. Nós garantiremos isso", declarou. 

>> Movimentos sociais ocupam sede da Rede Globo, no Rio



Tags: democracia, eleições, justiça, lula, movimentos sociais, mídia

Compartilhe: