Jornal do Brasil

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Rio

Jovem com suspeita de febre amarela tem morte cerebral no Rio

Jornal do Brasil

O jovem Luiz Fernando Valente Rodrigues, de 17 anos, teve morte cerebral na manhã desta segunda-feira (15), no Hospital São Francisco na Providência de Deus, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele deu entrada no hospital na noite da última quinta-feira (12) com suspeita de febre amarela, mas desenvolveu um quadro de hepatite fulminante.

A assessoria de imprensa do hospital, contudo, reforçou por volta das 13h desta segunda-feira (15) que Luiz Fernando Valente ainda teve a morte decretada. De acordo com as informações, o estado é irreversível, e ele tem hemorragia cerebral. 

A equipe médica chegou a conseguir um fígado e um jato da Força Aérea Brasileira para fazer o transplante do órgão, mas o paciente teve uma piora no quadro de saúde na madrugada desta segunda-feira, o que impossibilitou a cirurgia.

Familiares e amigos fizeram campanha em busca de um doador de órgão para Luiz Fernando
Familiares e amigos fizeram campanha em busca de um doador de órgão para Luiz Fernando

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, Luiz Fernando teve sangramento cerebral, o que causou um dano irreversível no órgão.

A família mora em Miguel Pereira, no Sul Fluminense, e levou o jovem para o Hospital da Unimed, em Volta Redonda. Com um quadro grave de hepatite, ele foi transferido para o Hospital São Francisco, na capital, onde os médicos determinaram a necessidade de um transplante de fígado. Devido à gravidade do caso, Luiz se tornou o primeiro da fila nacional a espera de um órgão. O doador compatível foi localizado no domingo, no Mato Grosso. Cinco horas antes do horário da cirurgia, Luiz teve intensa hemorragia. 

O exame que confirmaria a presença do vírus causador da febre amarela fica pronto em até 20 dias.

Com Agência Brasil

Tags: febre amarela, morte, saúde, suspeita, órgão

Compartilhe: