Jornal do Brasil

Segunda-feira, 23 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Rio

GM retira mais de 400 barracas de camping nas praias da Zona Sul durante o réveillon

Prática de acampamento é proibida pela prefeitura

Jornal do Brasil

Guardas municipais do Grupamento Especial de Praia (GEP) tiveram muito trabalho durante o réveillon com a multidão que se aglomerou na Praia de Copacabana para assistir a tradicional queima de fogos. Acostumados a retirarem, em média, cinco barracas de camping por dia na areia, os agentes contabilizaram 439 barracas em três dias de patrulhamento nas praias da Zona Sul no período de 30 de dezembro a 1 de janeiro.

O acampamento nas praias cariocas é proibido pelo Código de Posturas do Município (decreto nº 29.881, de 18 de setembro de 2008). O regulamento trata das posturas e do licenciamento da atividade econômica, proíbe a presença de animais na areia, a venda de produtos perecíveis e define o horário e local para a prática esportiva, entre outras normas de convivência urbana.

GM retira mais de 400 barracas de camping nas praias da Zona Sul durante o réveillon

Segundo o subinspetor Jorge Luiz Guedes, comandante do Grupamento Especial de Praia, turistas se instalaram na areia na tentativa de economizar para ver de perto a queima de fogos. Havia pessoas do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e até de outros países, como Nova Zelândia, Senegal e Estados Unidos. 

- Percebemos que há pessoas que vêm para a praia pernoitar porque mora longe e não quer custear a estadia e prefere ficar em barraca. E há os turistas de outros estados e estrangeiros que chegam para acampar também como opção de economia, mas desconhecem as normas da prefeitura. Por isso, resulta nessa grande quantidade de acampamentos – explica Guedes.



Tags: acampamento, fim de ano, guarda, municipal, praia, turista

Compartilhe: