Jornal do Brasil

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Rio

Justiça condena filho do dono do 'Rei do Bacalhau' a 21 anos de prisão

Jornal do Brasil

O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri da Capital condenou Antonio Fernando da Silva e Jackson Almeida Galo pelo assassinato de Plácido da Silva Nunes, fundador do restaurante "Rei do Bacalhau". Apontado como mentor do crime, Antonio era filho adotivo do empresário e foi condenado a 21 anos, 9 meses e 10 dias de reclusão. Jackson, que teria conduzido o executor ao local do homicídio, recebeu uma pena de 18 anos e oito meses.

O empresário foi encontrado morto no dia 10 de setembro de 2007, em seu apartamento na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. A motivação para o crime seria o interesse de Antonio em herdar a propriedade integral do restaurante e receber o seguro de vida do pai.

O juiz Carlos Gustavo Vianna Direito presidiu o julgamento, que começou na última quarta-feira (22), e se estendeu até o final da noite desta quinta-feira (23). Entre as testemunhas ouvidas no Plenário estavam a ex-companheira e o pai de Carlos Eduardo Torres Galvão, que na ocasião trabalhava como segurança do restaurante e, segundo a denúncia do Ministério Público, foi contratado por Antonio Fernando para matar o empresário.

Ainda de acordo com a denúncia, depois de cometer o crime, Carlos Eduardo começou a extorquir Antonio Fernando, o que o levou a contratar outro matador para assassinar Carlos Eduardo. Uma sequência de assassinatos teria ocorrido depois, sempre a mando de Antonio Fernando, para encobrir o primeiro crime.

Tags: empresário, homicídio, julgamento, justiça, pena, rei do bacalhau, rio de janeiro, sentença

Compartilhe: