Jornal do Brasil

Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Rio

Marqueteiro cita Leonardo Picciani em delação

Segundo Renato Pereira, ministro do Esporte teria dirigido licitação irregular

Jornal do Brasil

Em delação premiada à Procuradoria-Geral da República, o marqueteiro Renato Pereira afirmou que o ministro do Esporte, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), teria direcionado uma licitação de R$ 55 milhões referente a serviços de publicidade da pasta para sua empresa, Prole Propaganda, em 2016. De acordo com Pereira, o acordo foi fechado no gabinete do ministro, em Brasília.

O marqueteiro também citou irregularidades nas campanhas de políticos da cúpula do PMDB no Rio, como o governador Luiz Fernando Pezão, Sérgio Cabral e o ex-prefeito Eduardo Paes, além da senadora Marta Suplicy, em São Paulo. Os políticos negam as acusações de Pereira.

Classificada entre as vencedoras da licitação, a Prole desistiu da conta dois dias depois da prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB-RJ). De acordo com informações da Folha de S. Paulo, em resposta Picciani disse que a afirmação do delator é “mais uma mentira inventada por quem quer se safar dos próprios crimes que cometeu”.

>> Eduardo Paes recebeu R$ 11,4 milhões em caixa dois para campanha, diz delator

>> Licitações de publicidade no governo Paes seriam fraudadas, diz delator

>> Prefeitura de Eduardo Paes teria direcionado contrato de agência de comunicação, diz delator

Picciani teria direcionado licitação da Prole em acordo fechado com marqueteiro Renato Pereira
Picciani teria direcionado licitação da Prole em acordo fechado com marqueteiro Renato Pereira

Além de políticos, Pereira também disse ter assinado um contrato falso com o Opportunity, com a intenção de fornecer dinheiro em espécie para o banco de Daniel Dantas. O banco nega as acusações.

As informações do termo de delação de Pereira foram tornadas públicos pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), na terça-feira (14). O ministro então devolveu a delação à PGR para que a contrapartida dada ao delator seja adequada.

Tags: delação, eduardo paes, leonardo picciani, ministro dos esportes, prole, renato pereira, rio

Compartilhe: