Jornal do Brasil

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Rio

Servidores do estado protestam em frente à Alerj

Jornal do Brasil

Um protesto de diversas categorias de servidores do Estado do Rio bloqueou, nesta quarta-feira (8), diversas vias importantes do Centro da cidade. A manifestação contra o governador Luiz Fernando Pezão e contra os atrasos de salários do funcionalismo público e do 13º de 2016, teve início em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), na Rua Primeiro de Março.

Durante o protesto, que foi convocado pelo Muspe (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais), policiais usaram bombas de efeito moral e pelo menos sete manifestantes foram presos. Segundo a PM, sete pessoas foram presas com materiais explosivos, escudos, atiradeiras com bolas de gude, balaclavas em frente à Alerj.

No início da tarde, antes do início do ato, policiais militares do Batalhão de Choque já se posicionavam no local para inibir o protesto. Cerca de 20 viaturas, além de um "caveirão" (carro blindado de operações especiais), ocuparam a rua da Alerj.

Por volta das 14h, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que houve a interdição da Avenida Presidente Antônio Carlos a partir da altura da Avenida Almirante Barroso. Equipes da CET-Rio e da Guarda Municipal estão no local.

A CET-Rio orienta o desvio, neste momento, para a Avenida Almirante Barroso. Há congestionamento nas vias próximas do acesso para a Avenida Presidente Antônio Carlos.

Rotas alternativas:

- Quem vai em direção à Avenida Brasil vindo a partir da Zona Sul tem como melhor opção, neste momento, utilizar o Aterro do Flamengo e, depois, o Túnel Marcello Alencar;

- Quem vem da Zona Sul e vai em direção ao Centro pode fazer uso das vias internas da Lapa a partir da Avenida Augusto Severo, acessando a Rua Teixeira de Freitas e, então, a Avenida Mem de Sá.



Tags: 13º, alerj, atrasos, choque, pezão, polícia, protesto, salário, servidores

Compartilhe: